Potiraguá: Polícia Federal pode assumir apuração em fazenda de Geddel

Os homens armados que ocupou no último sábado (23) a fazenda Esmeralda, em Potiraguá, no sul da Bahia, pertencente ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e a seu irmão, Lúcio Vieira Lima, afirmam ser indígenas. Segundo informações da TV Bahia, caso a etnia dos ocupantes seja confirmada, a Polícia Federal deve assumir o caso.

De acordo com a Polícia Civil, funcionários chegaram a ficar reféns do grupo, composto por 25 homens – entre eles também estão integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento Luta pela Terra (MLT). Um dos membros do grupo afirmou, em entrevista à TV Bahia, que a ocupação abrange 9 mil hectares (90 mil metros quadrados) da fazenda, de forma a retomar um espaço sagrado que funcionava como cemitério de seus ancestrais. Geddel tem 12 fazendas em sete municípios da Bahia, avaliadas em ao menos R$ 67 milhões


Comentários

Os comentários estão fechados.