Ruas interditadas dificultam o acesso ao Hospital da cidade: Secretário de Obras explica

O Blog do Edyy foi acionado na manhã desse último sábado (04), por moradores da cidade de Potiraguá, que não tiveram os nomes revelados, sobre três Ruas que se encontram temporariamente interditadas no centro da cidade, sendo duas delas as principais e que dá acesso emergencial ao Hospital Geral da cidade.

Rua 1

Uma delas que está dando o que falar é a Rua Tranquilina Ferraz, próximo ao Hospital Maternidade, onde uma casa está passando por reforma e por sua vez todo o material de construção e entulhos estão impedindo o acesso por carros e motos, sendo assim dificultando a chegada imediata de ambulâncias ou pacientes ao Hospital. Segundo o Secretário de Obras do município, Ezequiel Batista (Ziquinha), em conversa com o Blog do Edyy, este caso será solucionado na próxima segunda-feira (06), ou na terça (07), onde será possível a retirada do entulho e onde também entrará em contato com a proprietária da casa que está em reforma para ver a possibilidade da mudança ou a organização dos materiais. “Sabendo da necessidade da reforma da mesma o Blog do Edyy está à disposição de qualquer esclarecimento do proprietário da casa em reforma”.

Rua 2

A Rua Almerindo Pires também está interditada com vários paralelos atravessados de um lado a outro da rua por causa de um buraco aberto na esquina entre a casa de Toninho e o Bar de Roque Catingueiro. O Secretário  Ziquinha disse que, esta Rua não tem precisão da interdição e segundo ele ato com paralelos foi feito por moradores sem aval da Prefeitura e sobre o problema do buraco aberto, será resolvido nos próximos dias.

Rua 3

E a outra Rua é a Rua Higino Correia, que também foi interditada depois que a Prefeitura realizou o concerto dos buracos. Segundo o secretário, esta rua ainda não pode ser liberada, pois só é permitida a liberação, após 21 dias do termino da reforma. Segundo ele, este tempo é preciso para que o local ganhe estabilidade para suportar o peso dos carros mais pesados e que se for liberada fora do prazo ordenada o mesmo volta a afundar e trazer mais transtornos aos moradores. Explicou.


Comentários

Os comentários estão fechados.