Operação Fraternos: Vices-prefeitos devem assumir prefeitura por tempo indeterminados diz Polícia Federal

Os vice-prefeitos das cidades de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália devem assumir os cargos enquanto os prefeitos, Cláudia Oliveira (PSD), Robério Oliveira (PSD), e Agnelo Santos (PSD), respectivamente, são alvos da Operação Fraternos, deflagada nesta terça-feira (7), pela Polícia Federal (PF), Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público Federal (MPF).

“Os vices devem assumir porque o afastamento dos prefeitos é por tempo indeterminado”, afirmou o superintendente da Polícia Federal, Daniel Madruga, durante coletiva.

Treze mandados de prisão temporária foram cumpridos em Salvador. No total, eram 21 mandados de prisão. Ainda na capital baiana, conforme informações obtidas pelo BNews, foram executadas seis conduções coercitivas e cumpridos 20 mandados de busca e apreensão.

Pelo menos 33 contratos que totalizam R$ 200 milhões estão sendo investigados. “Identificamos através de operadores financeiros comuns que empresas que atuam em ramos distintos faziam remessas para as mesmas pessoas – são empresas de alimentação, softawe e construção civil”, afirmou o superintendente.

Cerca de 250 policiais federais, com apoio de 25 auditores da Controladoria-Geral da União e de membros do Ministério Público Federal, cumprem, nos estados da Bahia, São Paulo e Minas Gerais, 21 mandados de prisão temporária, 18 de condução coercitiva e 42 de busca e apreensão.

Os policiais identificaram uma verdadeira “ciranda da propina” na qual as empresas dos parentes revezavam as vitórias das licitações para camuflar o esquema e, em muitos casos, chegavam ao extremo de repassar a totalidade do valor contratado na mesma data do recebimento a outras empresas da família.


Comentários

Os comentários estão fechados.