Itarantim supera o maior pente-fino da história do Bolsa Família: Confira!

A Secretaria Municipal de Assistência Social da cidade de Itarantim, através do gestor e Coordenador do Bolsa Família, Augusto Fernandes e equipe, com total apoio do Prefeito Municipal Paulo Construção, vem superando o maior Pente-fino de todos os tempos da historia do Bolsa Família do município, conforme relata o Gestor em conversa com o site Blog do Edyy, na manhã desta sexta-feira (4).

Inicialmente foram feitas as entregas por etapas de 150 cartões para os beneficiários, dentre eles com direito de saques acumulados realizado na agencia da Caixa Econômica Federal, alem dos cartões, a secretaria vem superando números mínimos de cancelamentos dentro das diretrizes do benefício.

Enquanto algumas regiões sofrem com os números crescentes de cancelamentos e bloqueios do maior programa de transferência de renda do governo federal, a Secretaria de Assistência Social da cidade de Itarantim, por sua vez segue mantendo as metas crescentes nos cadastramentos do sistema cadastro único para as famílias do programa.

Sobre os efeitos aniquiladores do pente-fino no Bolsa Família, de acordo com o Gestor Augusto Fernandes, Varias famílias tiveram seus benefícios cancelados injustamente em todo o Brasil, o propósito de alguns cancelamentos injustos tem como objetivo suprir esse aumento de 5,67% previsto pelo governo federal.

“Torna-se claro que esse aumento insignificante é o regresso das famílias que estão em situação de pobreza passe a ficar na situação de miséria, ou seja, beneficiários que recebiam o seu complemento de renda do Bolsa Família e que hoje foram cancelados, passam a ficar na situação de vulnerabilidade.

É bom lembrarmos que a lei número 10836 (Bolsa Família), criada em 2004, tem como objetivo combater a pobreza e a miséria no país.

A maioria das famílias penalizadas através do pente-fino tiveram seus saldos subtraídos (saldos diminuídos bruscamente), os efeitos do pente-fino são rigorosos para essas famílias que hoje na maioria encontra-se sem uma qualificação para ingressar no mercado de trabalho.

Finalizo essa matéria prosperando dias melhores para essas famílias, que o futuro de cada uma delas se faça mais independente do Bolsa Família.

Faço votos que as autoridades políticas proporcionem no mínimo uma política social que na pratica funcione prevalecendo uma qualificação profissional para essas famílias ingressarem no mercado de trabalho”. Disse o Gestor.


Comentários

Os comentários estão fechados.