Itarantim: Totinha do “Reis” será premiada pelo Ministério da Cultura

O 6º Prêmio Culturas Populares do Ministério da Cultura do Governo Federal vai premiar iniciativas culturais de mestres, mestras, grupos e instituições privadas sem fins lucrativos. Vai premiar quem trabalha diariamente para fortalecer e dar visibilidade a atividades culturais de todo o Brasil, como o reisado, o cordel, o maracatu, o jongo, o bumba meu boi e o cortejo de afoxé, entre muitos outros.

História do Terno de Reis de Dona Totinha – 56 anos:

Esta iniciativa vem passando de geração em geração. Dona Totinha desde criança já acompanhava os passos de seus pais na circulação do Terno de Reis. Com a morte de seus patriarcas (Joaquim Chaves e Senhoria Pereira) ela assumiu no ano de 1973 com a idade de 27 anos o compromisso de manter viva esta tradição. Agora, com 72 anos, o Terno de Reis de Dona Totinha já circulou por várias cidades do Sul da Bahia e Norte de Minas Gerais: Piripá, Ituaçu, Itapetinga, Itororó, Maiquique, Bandeira de Minas, Itinorante, Almenara, Potiraguá, Macarani, Itambé, Vila das Graças, além de Itarantim, berço de toda tradição. Estas atividades acontecem em locais como praças, escolas, casas da comunidade, igrejas, salões, áreas rurais e outros.
“Agradeço a Deus por este prêmio, quero manter viva esta tradição no nosso meio e continuar realizando o Terno de Reis com muito amor. Agradeço também a parceria de longa data de Léo Ferreira, Produtor Cultural, que sempre me incentivou e foi muito importante na construção e participação deste Edital. Agradeço também o apoio de Zé Mario e Ramon Xeik”, diz Dona Totinha.
Um total de 1.482 iniciativas de todas as regiões do País foram classificadas para o Edital Culturas Populares 2018 – edição Selma do Coco. Lançado em abril deste ano, o Prêmio recebeu 2.227 inscrições.
O Edital dispõe de quatro categorias, onde foram classificados 782 mestres, 367 grupos sem CNPJ, 287 entidades e 35 mestres in memoriam; sendo 151 da Região Norte, 729 da Nordeste, 61 do Centro-Oeste, 399 do Sudeste e 131, do Sul.
Nesta edição, as iniciativas foram classificadas regionalmente, de modo a garantir que todas as regiões do Brasil estejam representadas na premiação final


Comentários

Os comentários estão fechados.