Preocupação em Ilhéus: Turista com manchas na pele após banho de mar piora e é internado

O turista mineiro Anderson Gabriel Palmela, 38 anos, que apresentou suspeita de intoxicação por petróleo cru em Ilhéus, no litoral sul da Bahia, teve uma piora em seu estado de saúde e precisou ser internado nesta segunda-feira (4), no Hospital do Cacau. Ele passou a apresentar novos sintomas desde domingo (3), quando percebeu sangue nas fezes.

A informação é da Secretaria de Saúde de Ilhéus, que informou que Anderson Gabriel passou mal durante um exame de cardiologia. Ele se queixou de sintomas de intoxicação por óleo, como náuseas, tontura e dor de cabeça.

Pouco antes do exame, Palmela relatou ao CORREIO que já tinha tido uma piora no final de semana, com a constatação de sangue nas fezes, enquanto ele descansava na casa de um tio em Ilhéus. A cidade do litoral sul da Bahia é uma das atingidas por manchas de petróleo cru.

O turista relatou ainda que, diferente das possibilidades levantadas, suas queimaduras não têm relação com animais como águas-vivas. “Hoje, a médica que me atendeu, uma dermatologista chamada Jeane, da rede municipal de saúde, disse que as manchas não eram de intoxicação por caravelas ou água-viva, e me passou outros exames para fazer durante essa semana”, completou.

Os exames aos quais Anderson Gabriel já foi submetido são das áreas de neurologia, gastroenterologia e cardiologia. O diagnóstico ainda não foi concluído, mas a dermatologista tranquilizou o mineiro. “Ela não deu diagnóstico sobre o que era, mas disse que as manchas na pele iriam sair. Não sabemos se as fezes no sangue têm relação com a intoxicação”, declarou.

O turista mineiro, que trabalha como empresário, mora em Teófilo Otoni, no interior de Minas Gerais, e foi a Ilhéus para visitar um tio na semana passada. Segundo ele, o banho de mar que causou as manchas aconteceu na praia de Jardim Atlântico, próximo da famosa Praia dos Milionários.

“No momento que me banhava não tinha mais ninguém no mar, apenas uns caras pescando, mas eles estavam em cima das pedras. Eu saí da praia com as costas sujas de óleo, mas olhei ao redor e não vi manchas ou fragmentos, só depois quando retornamos, junto com funcionários da Prefeitura”, afirmou.

O médico Luís Roberto Andrade Petrez, coordenador do Pronto Atendimento da Zona Sul e quem deu o primeiro socorro ao turista mineiro, informou que não houve mais ninguém se queixando de problemas semelhantes na região.

O secretário Municipal de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, informou que, na cidade, foram registrados dois casos de intoxicação leve por petróleo cru na semana passada, sendo um de uma voluntária e outro de um surfista, mas ambos foram atendidos e passam bem.

“Nesses dois casos, as pessoas apresentaram muita náusea, com fortes dores de cabeça e tonturas, mas não foi o mesmo sintoma do turista mineiro. Por serem sintomas diferentes, é preciso fazer mais exames e ver o que é”, comentou.

O CORREIO tentou contato com a médica de prenome Jeane, sem sucesso.

Já a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou que está acompanhando o caso e aguarda o envio de relatório sobre o mesmo. Divulgou também que enviou aos municípios comunicado com orientações sobre a toxidade do petróleo cru.


Comentários

Os comentários estão fechados.