Uma barragem se rompeu no povoado de Quati, que fica em Pedro Alexandre, localizada a cerca de 435 km de Salvador, na manhã desta quinta-feira (11). Conforme a Defesa Civil da cidade, as fortes chuvas que caem na região do Rio do Peixe contribuíram para o rompimento da estrutura. Não há registro de feridos.

Conforme Valdomiro Pereira secretário de comunicação de Coronel João Sá, município que fica a cerca de 45 km de Pedro Alexandre, a água da barragem deve chegar à cidade ainda na tarde desta quinta. O percurso do rio entre as duas cidades, no entanto, é de cerca de 80 km. Há risco de invasão de casas e de prejuízos materiais.

Desde o início da manhã, a administração de Coronel João Sá, que em um nível abaixo da barragem e é cortado pelo Rio do Peixe, pede para cerca de 120 famílias que moram às margens do rio deixem o local. No total, 300 pessoas vivem na área considerada com risco de ser atingida pela água.

Até por volta das 15h, a prefeitura ainda não tinha conseguido fazer a retirada das pessoas das casas. Os moradores, segundo o secretário de comunicação, se recusam a deixar os imóveis.

Chove forte na região entre Pedro Alexandre e Coronel João Sá há, pelo menos, 5 dias. A barragem do Quati transbordou por volta das 6h desta quinta, e a estrutura se rompeu às 11h.

De acordo com a Superintendência de Defesa Civil do Estado da Bahia (Sudec). Por conta da quantidade de lama que se misturou com a água, as estradas estão intransitáveis, o que dificulta o atendimentos pelos órgãos à população.

No vídeo acima, é possível ver a BR-235 sendo invadida pela água. Há grande quantidade de material pela pista. A rodovia é responsável por fazer a ligação entre a Bahia e Sergipe.

Segundo Carla Leão, coordenadora da Defesa Civil em Pedro Alexandre, algumas casas que ficam no povoado de Quati foram tomadas pela lama.

“Algumas casas foram invadidas, mas não teve feridos. Ainda não conseguimos contato com esses moradores porque o povoado está ilhado. Tem muita lama e água no caminho. Apesar disso, sabemos que eles não foram atingidos porque entramos em contato antes, e eles deixaram as casas antes do rompimento”, afirmou a coordenadora.

Barragem se rompe em Pedro Alexandre, na Bahia — Foto: Arte G1/Roberta JaworskiBarragem se rompe em Pedro Alexandre, na Bahia — Foto: Arte G1/Roberta Jaworski

A Defesa Civil local informou que acionou o Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso para ajudar nos atendimentos da região.

“A preocupação é com a cidade de Coronel João Sá. Ela está na rota que a lama seguirá. Então, pedimos que as pessoas procurem ajuda. Já fiquei sabendo que a prefeitura está fazendo o trabalho de retirada dos moradores. Muitos já foram para abrigos”, completou a coordenadora.

Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pedro Alexandre tem cerca de 16.695 moradores. Já Coronel João Sá tem uma população que chega a 17.066.

g1


O apresentador do programa Bahia Rural, Valber Carvalho, encerrou neste domingo (30) a participação no programa dominical da Rede Bahia. Com um texto carregado de emoção, o jornalista agradeceu a Deus e a companhia dos telespectadores.

No início do mês, a TV Bahia havia anunciado o fim do contrato do apresentador. A emissora informou que o programa passaria a ter novo formato a partir do segundo semestre deste ano. Em maio, a Rede Bahia anunciou demissões e fechamentos de telejornais em emissoras do interior baiano


Uma ação que promoveu descontos de mais de 50% em dois postos de gasolina de Salvador causou uma enorme fila de carros, na manhã deste sábado (25), no estabelecimento localizado no Engenho Velho de Brotas.

O desconto de 53% no preço da gasolina, que foi vendida a R$ 2,09, faz parte do “Dia D” da “Campanha Feirão do Imposto”, que tem o objetivo de mostrar ao consumidor o peso dos impostos no valor final do combustível.

Foram disponibilizados 5 mil litros de gasolina, sendo que cada motorista só poderia abastecer R$ 50, enquanto motociclistas poderiam comprar R$ 20 de gasolina. Cerca de 250 veículos conseguiram combustível no posto do Engenho Velho de Brotas.

Para garantir o abastecimento, teve motorista que chegou no estabelecimento na noite de sexta-feira (24). As senhas terminaram antes das 7h deste sábado.

“A gente faz essa ação em Salvador anualmente, sempre no mês de maio, seguindo o calendário do feirão do Imposto, que é um calendário nacional que a Confederação Nacional dos Empresários (Conaje) faz para conscientizar o cidadão acerca dessa carga tributária alta. E como a gente entende que o combustível, a gasolina, é um produto fundamental ao cidadão, a gente conseguindo trazer essa ação, que ajuda a eles colocarem o combustível em um valor mais em conta, o cidadão sente no bolso, de fato, o peso dessa carga tributária que a gente paga”, afirma Maria Brasil, presidente da Associação de Jovens Empreendedores do Estado da Bahia, que realiza a ação


Vários produtores rurais baianos, ainda estão sem realizar o Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais, o CEFIR.

Os proprietários rurais do Estado da Bahia precisam fazer o Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais – CEFIR. Ele é obrigatório e, caso não seja realizado, outros serviços ambientais solicitados ao Estado não serão atendidos. Devido à importância do cadastramento.

A criação do Cadastro atende a um dispositivo na Lei Federal no 12.651/12 e representa um registro público eletrônico de âmbito estadual, que serve de auxílio para o controle e fiscalização das atividades rurais e no desenvolvimento de Políticas Públicas de gestão.

Ligue agora:

  • Dionísio José de Lima (73) 99132-8372
  • Luzivanda Guimarães (73) 99123-5670 WhatsApp

Está zerado o estoque de 24 medicamentos na rede pública de saúde da Bahia, dentre eles remédios usados no tratamento contra HIV, tuberculose, Parkinson e Alzheimer. De acordo com informações do Correio, além destes, outros 19 devem acabar em até 45 dias.

Segundo a publicação, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) atribui a escassez por falta de reposição por parte do Ministério da Saúde. “Infelizmente, a maioria dos medicamentos não possuem substituto, nem solução de abastecimento imediata”, afirmou a Sesab, em comunicado, informando ainda que notificou o governo federal sobre o problema e que levou o caso ao Ministério Público Federal (MPF).

O Ministério da Saúde, por sua vez, disse que desde janeiro realiza ações para regularizar a situação e que “muitos processos não foram iniciados no tempo devido e, por isso, as entregas estão ocorrendo de modo intempestivo”. A pasta não disse, no entanto, se a Bahia estaria incluída nesta realidade.

No estado, o ministério afirmou que “a distribuição dos medicamentos Infliximabe 10mg/ml, Tacrolimo 1mg, Trastuzumabe 150mg, Micofenolato de Mofetila 500mg e Micofenolato de Sódio, e do Imatinibe 100 mg e Imatinibe 400 mg já está regularizada” e que quanto aos demais, “a expectativa é de assinatura dos contratos de compra para regularização do abastecimento de grande parte dos fármacos ainda no mês de maio”. O Ministério da Saúde diz ainda que “está adotando uma série de medidas para evitar que essa situação aconteça novamente”. Dentre as soluções, está a ampliação dos processos licitatórios de compra para abastecimento de, no mínimo, um ano.

A maioria dos medicamentos oferecidos na rede pública são de alto custo no mercado, a exemplo do Abatacepte 125mg (R$ 2.154,50), usado contra artrite reumatoide, ou o Desatinibe 100 mg (R$5.449), para leucemia mieloide crônica. Dentre os remédios com estoque zerado estão alguns usados nos tratamentos de pacientes com Hanseníase, Hepatite, Parkinson, Esclerose Múltipla e Tecidos Transplantados.


O novo concurso público da Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa) vai oferecer 854 vagas para diversos cargos. Conforme publicação no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (23) o Conselho de Administração da empresa já autorizou o certame, em reunião ordinária realizada no dia 27 de novembro de 2018.

O próximo passo será a definição da empresa que ficará responsável pela seleção dos candidatos. O presidente do Conselho de Administração, Cícero de Carvalho Monteiro, assinou a resolução


O ciclone marítimo previsto para a região sul da Bahia neste fim de semana se aproxima do estado e foi reclassificado para tempestade tropical, segundo informações divulgadas pela Marinha do Brasil, neste domingo (24).

O monitoramento é do fenômeno natural é feito pela Marinha por meio do Centro de Hidrografia (CHM) e em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE).

Conforme a Marinha, a depressão tropical que se formou no litoral sul da Bahia apresentou, por volta das 9h deste domingo, intensidade dos ventos de 65 km/h (35 nós) e foi reclassificada como tempestade tropical “Iba”, com centro na posição geográfica 18.5ºS 036ºW, em alto-mar, nas proximidades da cidade de Conceição da Barra (ES). O previsto, inicialmente, era que o ciclone atingisse ventos de até 89 km/h no sul e baixo sul baiano.

A expressão “Iba” significa “ruim” em tupi-guarani. Ainda de acordo com a Marinha, o deslocamento da tempestade é previsto para a direção sudoeste e os efeitos do fenômeno poderão ser sentidos no litoral sul baiano e do Espírito Santo até a terça-feira (26).

Por conta da tempestade, são esperados ventos fortes nas proximidades do litoral sul da Bahia e do Espírito Santo, podendo atingir 87 km/h (47 nós) em alto-mar, no setor Leste do ciclone, e 61 km/h (33 nós) junto à costa, durante todo o período de atuação do ciclone.

A Marinha informou, também, que há previsão de mar grosso a muito grosso, com alturas de ondas entre 3 e 5 metros em alto-mar e possibilidade de ocorrência de ressaca atingindo a costa entre Vitória (ES) e Caravelas (BA), com ondas de até 2,5 metros, até a noite de segunda-feira (25). A condição de tempo severo provocada por esse sistema ocorrerá principalmente em alto-mar, associada à chuva intensa.

A Marinha orienta que navegantes consultem as previsões para as condições marítimas antes de qualquer atividade de pesca, esporte e recreio. A consulta pode ser feita nos canais disponibilizados pelo órgão, como o site da Marinha.


As fortes chuvas e os efeitos do ciclone tropical no litoral Sul da Bahia devem permanecer até terça-feira (26), conforme o último boletim divulgado pela Marinha no final da tarde deste sábado (23).

A expectativa do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é que Salvador e Região Metropolitana sejam atingidas por chuvas fortes e muita ventania. Os ventos podem chegar até mais de 100 km/h, com ondas de até 4 metros. O Inmet informou que o ciclone pode vir do Espírito Santo.

Imagens enviadas por um leitor do site BNews mostram a ação dos fortes ventos na orla da Ribeira, na capital baiana, neste domingo.

 


Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), há possibilidade de formação de um ciclone no litoral da Bahia neste fim de semana. Veja abaixo o aviso na íntegra:

“Baixa pressão pode formar um ciclone tropical no litoral da Bahia neste fim de semana – Devido à formação de um sistema de baixa pressão atmosférica de forte intensidade no litoral sul da Bahia e norte do Espírito Santo, bem como o aumento da temperatura das águas no Oceano Atlântico, há possibilidade dessa baixa pressão transformar-se em um ciclone tropical entre os dias 23 e 24 de março de 2019. A previsão continua para chuvas intensas e ventos forte no sudeste da Bahia e rajadas de ventos forte no norte do Espírito Santo. É importante o acompanhamento das atualizações dos avisos meteorológicos especiais no site do INMET.” Clique aqui para acessar o site do INMET 

Assista ao vídeo e entenda melhor o que é um ciclone tropical.