Diferente de outras cidades da região sul e sudoeste da Bahia, em Itapetinga a gasolina está sendo comercializada a R$4,48 no Posto de combustível, localizado na Avenida Júlio José Rodrigues.

A redução aconteceu na última quinta-feira (07) e conforme apurado nesta sexta-feira (08), pelo Blog do Edyy o preço atualizado tem atraído bastante a crientela principalmente da cidade de Potiraguá e Itarantim, onde o preço da gasolina variam entre R$4,99 e R$4,75.


Pelo segundo dia seguido, a Petrobras reduz o preço da gasolina vendida nas refinarias., a empresa está negociando o litro do combustível a R$ 1,4537. Na quinta (3), a estatal já havia reduzido o preço de R$ 1,5087 para R$ 1,4675.

De acordo com a Petrobras, a política de preços da empresa para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras “tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”.

Segundo a estatal, essa “paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”.

A Petrobras informa ainda que “o preço considera uma margem que cobre os riscos (como volatilidade do câmbio e dos preços)”.


Moradores da cidade de Potiraguá estão revoltados com os preços elevados do combustível que está sendo vendido no único posto de combustível do município, conforme foi informado a redação do Blog do Edyy na manhã desta quarta-feira (05).

Mesmo com a redução de quase 30% nas refinarias, os moradores ainda não viram essa redução chegar às bombas do referido Posto.

No Posto Potiraguá, a gasolina está de R$5,099, o etanol R$3,799 e o diesel R$3,999.

Em Itapetinga e Vitória da Conquista alguns postos já adotaram a medida de redução, mas continuam ignorando o percentual oferecido pela Petrobras.

A população, acostumada com a alta nos preços diante de qualquer sinal de aumento, está agora reivindicando que os preços caiam significativamente, já que o governo reiteradamente tem divulgada quedas nos preços nas usinas. A situação contrasta com postos de Jequié, onde a gasolina já está sendo vendida entre R$ 3,40 a 3,80


A Petrobras elevará em 8,5% o preço médio do botijão de gás de cozinha vendido às distribuidoras para botijão de 13 kg, para R$ 25,07, a partir de terça-feira (6), informou a companhia em comunicado nesta segunda, de acordo com a Reuters.

O preço às distribuidoras estava congelado em R$ 23,10 desde julho. Segundo a estatal, o aumento ocorre principalmente devido a desvalorização do real frente ao dólar e a elevações nas cotações internacionais do GLP.

O valor do botijão vendido às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Além de terem liberdade para praticar preços, as distribuidoras devem ainda incorporar o valor de impostos e outros custos.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), os consumidores pagaram em média R$ 68,59 pelo botijão na semana passada. Na semana anterior, esse valor havia ficado em R$ 68,34.

Com isso, a empresa explicou que o botijão acumulará alta de R$ 0,69, ou 2,8% desde janeiro, quando passou a ter reajustes trimestrais. A referência para os preços, segundo a Petrobras, continua a ser a média dos preços do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%.

(G1)


Na manhã da última quinta-feira(19), a Petrobras anunciou na sua página, a  redução do preço do litro da gasolina. Com a diminuição o combustível ficará 2% mais barato, nas refinarias de todo o país a partir deste sábado (20).

Com a decisão, o valor cairá de R$ 2,1490 – preço que vigorava desde o último dia 12 – para os R$ 2,1060 anunciado pela estatal para vigorar neste sábado.

O preço do litro do combustível atingiu maior valor nas refinarias no dia 14 de setembro , quando a estatal passou a cobrar pelo litro da gasolina R$ 2,2514, preço que se manteve por 12 dias, até o dia 22 do mesmo mês, portanto por doze dias consecutivos.

A partir de então, o preço do litro da gasolina passou a registrar quedas consecutivas. No dia 25 de setembro, a estatal reduziu o preço do litro do produto para R$ 2,2381, mantendo desde então uma tendência de queda no preço do litro da gasolina.


A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (10) um projeto que isenta pessoas de baixa renda do pagamento de conta de luz. Para ter acesso ao benefício, a família deve ter renda mensal menor ou igual a meio salário mínimo e o consumo de energia deve ser de até 70 kwh/mês.
Um levantamento do Ministério de Minas e Energia aponta que 8,9 millhões de famílias devem ser beneficiadas.

Mas Atualmente apenas indígenas e quilombolas de baixa renda têm acesso à isenção. Outras famílias têm direito a descontos de acordo com o consumo. Com 30kwh/mês, a redução é de 65%. Já com 220kwh/mês, a redução fica em 10%.
O artigo que cria a isenção foi incluído no projeto de lei que autoriza a venda de seis distribuidoras de energia controladas pela Eletrobras. A proposta ainda precisa passar pelo Senado e pela sanção presidencial para passar a valer


O preço da gasolina nas refinarias sofrerá redução de 0,53%. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira (20) pela Petrobras. O litro passará a ser de R$ 1,8941. O novo valor começa a valer a partir desta quinta (21).

A estatal já realizou 9 reduções e 2 aumentos no custo durante o mês de junho. A variação ocorre por conta da nova política de preços da empresa, adotada desde julho do ano passado. O combustível pode sofrer reajuste e reduções diárias.

A grande preocupação dos consumidores é que as reduções apresentadas pela Petrobras não estão chegando nas bombas.


Queda é a oitava anunciada no mês; última redução tinha sido de 0,89%.

Petrobras anunciou nesta segunda-feira (18) nova redução no preço da gasolina nas refinarias. O valor do litro passará de R$ 1,9178 para 1,8941 na terça-feira (19), queda de 1,23%.

Na sexta-feira, a petroleira já tinha reduzido o preço em 0,89% que começou a valer no sábado. No mês de junho já foram anunciadas 8 quedas e 2 altas no preço da gasolina.

Em 30 dias, a queda acumulada é de 8,4%. Desde o dia 8 de fevereiro, quando a Petrobras começou a divulgar os preços de referência nas refinarias, o avanço é de 20,39%.

Já o preço do diesel segue congelado em R$ 2,0316, conforme ficou estabelecido pelo programa de subvenção ao combustível anunciado pelo governo, que prevê redução de R$ 0,46 no preço do diesel por 60 dias.

Tabela de reajuste de preços da Petrobras (Foto: Reprodução/Petrobras)Tabela de reajuste de preços da Petrobras (Foto: Reprodução/Petrobras)

Tabela de reajuste de preços da Petrobras (Foto: Reprodução/Petrobras)

Política de preços

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente, refletindo as variações do petróleo e derivados no mercado internacional, e também do dólar.

O repasse dos preços cobrados nas refinarias para as bombas depende das distribuidoras e dos donos dos postos.

Levantamento semanal divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP) mostra que o preço médio do diesel recuou 5 centavos nos postos na última semana, para R$ 3,434. A gasolina, por sua vez, registrou média nos postos de R$ 4,572, queda de 3 centavos sobre a semana anterior, quando foi vendida por R$ 4,603 reais por litro.