Duas mulheres são suspeitas de ter ateado fogo em uma moto, na madrugada desta segunda feira (25), por volta de 00h40m, em frente ao Restaurante da Celma, na cidade de Potiraguá.

De acordo com moradores, duas mulheres que não tiveram o nome revelados, são as principais suspeitas de terem ateado fogo na motocicleta. A Polícia Militar de Potiraguá foi acionada e esteve no local para prestar o Boletim de Ocorrência.

O Blog do Edyy esteve no local e pode conversar com a dona do Restaurante. A proprietária Celma, relatou ao Blog que, o fogo foi muito intenso e que ficou com bastante medo de que as chamas alcançassem o seu estabelecimento de trabalho, podendo ocasionar um dano material muito grande.

Ainda não se sabe o motivo que levaram as suspeitas a tal atitude. Assista logo abaixo um vídeo gravado por um cinegrafista amador no momento do ocorrido.


Durante a entrevista coletiva da Operação Lateronis, que acontece entre a Polícia Federal, Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU) visando combater crimes de desvio de recursos públicos destinados à área da educação no Centro Sul Baiano, o chefe da Delegacia da Polícia Federal de Vitória da Conquista, Rodrigo Souza Kolbe, revelou um episódio que descontraiu os jornalistas.

Durante a visita da CGU nas Prefeitura de Encruzilhada, Itambé e Ribeirão do Largo. Segundo o delegado, “a Polícia Federal estava junto com eles monitorando o andamento como as coisas estavam funcionando entre esse grupo criminoso e eles se reuniam diariamente, mais do que todo dia até, mais de uma vez por dia para tentar elaborar os papeis, formar os contratos, formar as planilhas, formar os gastos para apresentar para eles [CGU], porque eles estavam no município fazendo fiscalização e eles ficaram correndo atrás”.“Quando a CGU chegou na Prefeitura, como eles estavam reunidos, se esconderam, ficaram escondidos debaixo da mesa para que a CGU não visse eles juntos”, revelou. “A fiscalização do em Encruzilhada e Itambé, esse episódio específico”, complementa.


Um homem de identidade não identificada, foi encontrado morto, na madrugada deste domingo (12), na cidade de Itarantim BA, em uma residência do município.

De acordo com informações que circulam nas redes sociais (Facebook e Whatsap), o homem trabalhava como mascate nas cidades vizinhas.

A qualquer momento teremos mais informações sobre este caso.

 


Os vice-prefeitos das cidades de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália devem assumir os cargos enquanto os prefeitos, Cláudia Oliveira (PSD), Robério Oliveira (PSD), e Agnelo Santos (PSD), respectivamente, são alvos da Operação Fraternos, deflagada nesta terça-feira (7), pela Polícia Federal (PF), Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público Federal (MPF).

“Os vices devem assumir porque o afastamento dos prefeitos é por tempo indeterminado”, afirmou o superintendente da Polícia Federal, Daniel Madruga, durante coletiva.

Treze mandados de prisão temporária foram cumpridos em Salvador. No total, eram 21 mandados de prisão. Ainda na capital baiana, conforme informações obtidas pelo BNews, foram executadas seis conduções coercitivas e cumpridos 20 mandados de busca e apreensão.

Pelo menos 33 contratos que totalizam R$ 200 milhões estão sendo investigados. “Identificamos através de operadores financeiros comuns que empresas que atuam em ramos distintos faziam remessas para as mesmas pessoas – são empresas de alimentação, softawe e construção civil”, afirmou o superintendente.

Cerca de 250 policiais federais, com apoio de 25 auditores da Controladoria-Geral da União e de membros do Ministério Público Federal, cumprem, nos estados da Bahia, São Paulo e Minas Gerais, 21 mandados de prisão temporária, 18 de condução coercitiva e 42 de busca e apreensão.

Os policiais identificaram uma verdadeira “ciranda da propina” na qual as empresas dos parentes revezavam as vitórias das licitações para camuflar o esquema e, em muitos casos, chegavam ao extremo de repassar a totalidade do valor contratado na mesma data do recebimento a outras empresas da família.


Alvo da Operação Fraternos, deflagrada nesta terça-feira (7) pela Polícia Federal, o prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos (PSD), se apresentou na delegacia de Porto Seguro. De acordo com o G1, ele e seus familiares, os prefeitos de Porto Seguro e Eunápolis, Claudia Oliveira (PSD) e José Robério Batista de Oliveira (PSD), são alvos de conduções coercitivas e não haviam sido encontrados pela polícia. Os três são suspeitos de fraudar contratos de 33 licitações que somam R$ 200 milhões. Até o momento, nenhum dos outros investigados compareceu a unidades policiais. De acordo com a Polícia Federal, é esperado que eles se apresentem na delegacia até quarta e, caso não aconteça, será solicitada a prisão preventiva dos dois.


Na última quinta-feira (26), um homem de 60 anos foi preso, no município de Sátiro Dias, no interior da Bahia. Sérgio Pereira de Lima foi denunciado pela própria filha por estupro. De acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil, a vítima, que hoje é maior de idade, relatou em depoimento, que era abusada desde os 14 anos de idade.

Ainda de acordo com a polícia, o acusado tem duas filhas com a vítima e foi preso na casa onde mora, no Conjunto Habitacional Cidade Nova, no centro da cidade, por investigadores  da Delegacia Territorial (DT). O mandado foi expedido pela comarca do município vizinho de Inhambupe.

Conforme a Polícia Civil, o suspeita agora está custodiado na carceragem da delegacia de Sátiro Dias, à disposição da investigação e da Justiça.


O fim de semana começa violento em Vitória da Conquista. Um jovem, ainda não identificado, foi morto a tiros por volta das 19h30 deste sábado (21).

As primeiras informações que chegam é de que o autor dos disparos fugiu. Moradores, assustados, não quiseram dar mais detalhes.

Até o momento ninguém foi preso.

As informações são do Blog do Rodrigo Ferraz.


A Polícia Civil de Macarani, na região Sudoeste da Bahia, deverá concluir nos próximos dias um dos casos de maior repercussão já registrado no interior do Estado, que teve como vítima a transexual Nati Mota, caso ocorrido em setembro do ano passado na cidade de Maiquinique (cidade vizinha).

O crime aconteceu dentro de um hospital municipal e as cenas de horror foram registradas através da câmera de um celular. Natural de Itapetinga, a vítima foi espancada e esfaqueada e chegou há ficar vários dias internada, escapando da morte por pouco.

A polícia ouviu várias pessoas e as investigações apontaram que, Luciano Gomes dos Santos, de 26 anos, e Jane Dias da Silva Gomes, de 27 anos, (marido e mulher) foram os responsáveis pelo o crime de tentativa de homicídio.

O casal foi preso nesta segunda-feira, dia 16 de outubro, por investigadores da delegacia de Macarani, na cidade de Maiquinique.

Inicialmente, a Justiça Criminal havia autorizado a prisão temporária do casal, entretanto, após a conclusão das investigações, a prisão temporária foi convertida em prisão preventiva.

Um desentendimento banal teria sido a causa  do crime.

Vídeo produzido e publicado na época do crime: veja.

Por Itapetinga Repórter


Um grupo cerca de 100 pessoas realizou neste domingo (1) novas ocupações e saques a fazendas vizinhas a do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), em Itapetinga, sudoeste da Bahia, e em Itaju do Colônia, cidade do sul do estado a 97 km de Itapetinga.
A região está sob tensão desde o dia 23 de setembro, quando a Fazenda Esmeralda, de propriedade de Geddel e familiares, localizada em Itapetinga, foi ocupada por índios que afirmam que a área é sagrada por haver nela cemitérios indígenas – argumento negado pela defesa dos Vieira Lima, que já pediu a reintegração de posse na Justiça.
De acordo com o Sindicato Rural das duas cidades, o grupo estava armado e levou diversos objetos de valor das propriedades, como TVs, rádios, celas, arreios, facas e facões, e fizeram de reféns os funcionários das propriedades.
Em Itapetinga, foram oito fazendas ocupadas e cinco em Itaju do Colônia, onde em 2012 o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou como de habitação tradicional de índios da etnia Pataxó Hã-hã-hãe uma área de 54 mil hectares.
Para dificultar o acesso às fazendas, o grupo colocou no meio da estrada um caminhão quebrado. Em Itapetinga, a ação ocorreu no povoado de Palmares, para onde a Polícia Militar informou que enviou viaturas nesta segunda (2).

Tiros
Funcionários das fazendas foram mantidos sob o poder dos invasores durante todo o domingo – a ação ocorreu durante o dia. Em uma das propriedades, eles obrigaram a esposa do caseiro a preparar comida.

Em outra, por volta das 23h, foram ouvidos diversos disparos de tiros, não se sabe ainda se foram disparados para o alto, como forma de intimidação, ou se houve algum confronto.
Ainda não há a confirmação se o grupo que invadiu as propriedades é de indígenas ou sem terras. A Polícia Civil informou que já está acompanhando o caso e que até as 9h não tinha informações de pessoas feridas.
“Estamos recebendo os fazendeiros e ouvindo as queixas ainda, só teremos um balanço geral ao final do dia”, afirmou o delegado Antonio Roberto Júnior, da delegacia de Itapetinga.
O presidente do Sindicato Rural de Itapetinga Eder Rezende afirmou que a situação está tensa na região e que há a possibilidade de confronto. Ele e o prefeito de Itapetinga Rodrigo Hagge (PMDB) estarão em audiência no Ministério da Justiça nesta terça-feira (3) para pedir auxílio na resolução do conflito. Eles querem também apoio da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
“Infelizmente, ocorreu o que estávamos prevendo durante a semana passada, quando dissemos que, pelas informações que tivemos, que a invasão da fazenda de Geddel não se tratava de apenas uma ação política. O que ocorreu neste final de semana foi tudo muito bem organizado. O que estamos vivendo é um estado de terror”, comentou Eder Rezende.Fora da área
Um dos fazendeiros que teve a propriedade ocupada neste final de semana é José Elias Júnior, dono da Fazenda Santo Antonio, de 800 hectares, na zona rural de Itaju do Colônia. Um grupo de 70 índios está nas fazendas, segundo ele.
“Os índios disseram que estão fazendo uma retomada, porém nenhuma dessas fazendas está dentro da área delimitada pelo STF em 2012. Em frente a porta da minha fazenda, por exemplo, tem uma placa indicativa da reserva, informando os limites. Nunca tinha tido problemas com índios”, ele disse.
O fazendeiro relatou que os índios estavam armados com espingardas, porém não fizeram reféns os funcionários, “pediram apenas que saíssem da fazenda”.
“Estou prestando uma queixa coletiva na manhã desta segunda-feira em Itabuna, para que possamos dar entrada nos pedidos formais de resolução do problema. Todos achavam que na região não ia ter mais problema com índios depois da demarcação de 2012. É uma situação muito lamentável”, declarou.
Nesta segunda-feira, o deputado estadual Eduardo Salles, do PP, divulgou uma nota, afirmando que, “como presidente da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa da Bahia, ressalto minha indignação com essa situação e vou batalhar em várias instâncias dos governos federal e estadual para que o estado de direito dos produtores seja preservado”.
                         As informações são do site Itapetinga Repórter

 

Após a invasão a fazenda do ex-ministro Geddel Vieira Lima, no dia (23) de setembro, nas proximidades do Rio-Pardo em Potiraguá, o clima voltou a ficar tenso novamente depois de uma outra invasão neste domingo (01), dessa vez na fazenda do ex-prefeito de Potiraguá Salvador Alves de Brito. Segundo informações de populares e em redes sociais (Facebook e Whatsapp), foram invadidas também a fazenda de Marcos de Deus e segundo algumas pessoas que presenciaram o local, de nomes não informados, outras fazendas estão na lista para serem invadidas também.

A polícia Militar e a Polícia Civil da Cidade de Itapetinga estiveram no local, mas não há informações se alguém foi preso.

 

O clima em Potiraguá que estava parcialmente tranquilo, agora com essas novas invasões voltou a ficar tenso.

Logo mais teremos mais informações sobre este caso.