Malta anunciou que irá se dedicar a sua reeleição ao Senado, para que a bancada cristã seja mais numerosa no Congresso.

O senador, uma das vozes mais conservadoras do Congresso,  era o favorito de Bolsonaro e do PSL para ocupar o posto.

“Por que o vice de Bolsonaro é essa insistência que a imprensa nacional quer? É o cara botar o pescoço de fora e começar a ser escrachado antes da hora? O que tenho perguntado é o seguinte: será que para a sociedade, para as famílias, a minha luta em defesa das crianças, será que vale a pena eu ficar calado?”, questionou.

“Digo para ele [Bolsonaro]: você é presidente sem mim, com qualquer outro vice. Tenho que avaliar é a minha importância, e, na minha cabeça, sou importante é no Senado”, disse Malta, de acordo com o “Diário do Nordeste”.

Pastor evangélico, ele disse que as igrejas terão mais importância nesta eleição, pois terão como missão mostrar que o país foi “assaltado” nos governos do PT e que os valores de família “foram duramente atacados durante 14 anos”.

Filiado ao nanico PSL, Bolsonaro busca uma aliança com o PR para aumentar seu tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV e para ampliar seu palanque nos estados.

Ao jornal “O Globo”, Bolsonaro declarou nesta quarta (11) que não havia “problema nenhum” na desistência de Malta.

“Ele não tinha nenhum compromisso de ser [vice]. A bola estava com ele. Pode ser que não venha. Não tem problema nenhum.”

No final de maio, durante sua passagem pela Marcha para Jesus, em São Paulo, o presidenciável declarou a jornalistas que Malta seria seu “vice dos sonhos”.  Segundo Bolsonaro, só caberia a Malta dizer se topa, porque “cartinha de amor” ele já havia enviado.


O prefeito da cidade de Itarantim Paulo Construção, no uso legal de suas atribuições nomeou nesta segunda-feira (09), o irmão dele Silvio Silva Vieira, como o mais novo Secretário de Administração do município.

Isso aconteceu depois que a ex-esposa do executivo Michelet Martins rompeu com o governo e pediu exoneração do cargo de Secretária de Administração.

Após a nomeação de Silvio, uma grande polêmica está rolando nas redes sociais pelo fato do mesmo ser irmão do prefeito Paulo Construção


Plantonista no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o desembargador Rogério Favreto recorreu da decisão do relator da Lava Jato no TRF4, João Pedro Gebran Neto, e determinou mais uma vez que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja solto.

Ele reiterou que é o responsável pela Corte durante o plantão e que não é subordinado ao colega, o que havia determinado a permanência do ex-presidente na carceragem da Polícia Federal.


Em novo despacho, o desembargador Rogério Favreto determinou na manhã desse domingo (8) imediata soltura de Lula em meio a “entraves e retardo no cumprimento da decisão”.

Após a primeira liminar do desembargador, o Juiz Sergio Moro emitiu um despacho à Polícia Federal contra a ordem de soltura de Lula. Segundo o juiz de 1ª instância, o desembargador Rogério Favreto não tem competência para decidir no caso, atropelando o STF e desconsiderando o relator Gebran Neto.

Favreto rebateu a ordem de Moro em novo despacho e reiterou que seja dada a liberdade a Lula imediatamente.

 


O Tribunal Regional Federal da 4ª Região deferiu uma liminar para que o ex-presidente Lula seja solto ainda na manhã deste domingo (7). A informação é da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

O desembargador Rogério Favreto concedeu habeas corpus apresentado na sexta (6) pelos deputados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, do PT, pedindo que ele fosse libertado imediatamente pois não haveria fundamento jurídico para a prisão dele.

“Ante o exposto, defiro o pedido liminar para suspender provisória da pena para conceder a liberdade ao paciente Luiz Inácio Lula da Silva, se por outro motivo não estiver preso”, disse o desembargador em um trecho do seu despacho.

O petista foi preso após ser condenado em segunda instância na Lava Jato. O ex-presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro e de ter sido beneficiado com o repasse de R$ 3,7 milhões para a compra e reforma do triplex no Condomínio Solaris em Guarujá, em São Paulo.

De acordo com a acusação, as reformas feitas no imóvel pela construtora OAS, como a instalação de um elevador privativo, eram parte de pagamento de propina da empreiteira a Lula por supostamente tê-la favorecido em contratos com a Petrobras. Regional Federal da 4ª Região deferiu uma liminar para que o ex-presidente Lula seja solto ainda na manhã deste domingo (7). A informação é da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

O desembargador Rogério Favreto concedeu habeas corpus apresentado na sexta (6) pelos deputados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, do PT, pedindo que ele fosse libertado imediatamente pois não haveria fundamento jurídico para a prisão dele.

“Ante o exposto, defiro o pedido liminar para suspender provisória da pena para conceder a liberdade ao paciente Luiz Inácio Lula da Silva, se por outro motivo não estiver preso”, disse o desembargador em um trecho do seu despacho.

O petista foi preso após ser condenado em segunda instância na Lava Jato. O ex-presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro e de ter sido beneficiado com o repasse de R$ 3,7 milhões para a compra e reforma do triplex no Condomínio Solaris em Guarujá, em São Paulo.

De acordo com a acusação, as reformas feitas no imóvel pela construtora OAS, como a instalação de um elevador privativo, eram parte de pagamento de propina da empreiteira a Lula por supostamente tê-la favorecido em contratos com a Petrobras.


Transferencia voluntária de recursos da União para os estados e municípios, bem como dos governos estaduais aos municipais, está proibida a partir deste sábado (7), devido às eleições de outubro. Essa é uma das condutas vedadas pela Lei Eleitoral três meses antes do pleito, visando evitar que atos do poder público afetem a igualdade de oportunidades entre os diversos candidatos. O descumprimento das proibições pode levar desde a anulação do ato, passando por multa para o agente público responsável pela iniciativa até a cassação do registro ou do diploma do candidato beneficiado.

Segundo o assessor da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Sérgio Ricardo dos Santos, a legislação proíbe atos que possam influenciar o pleito, desequilibrando a disputa eleitoral. “Essa previsão visa trazer equilíbrio à eleição, ainda mais no cenário em vivemos em que é possível a reeleição. Quem tem a caneta na mão, no caso o governante, poderia eventualmente explorar aquele ato de uma forma não ortodoxa, incluindo aspectos que possam favorecer possíveis candidatos”, argumentou. “A promoção do equilíbrio da disputa é fundamental para a garantia da democracia”, completou.

Conforme dados do Portal da Transparência, neste ano, a União transferiu R$ 157,7 bilhões, o que representa 11,5% dos gastos públicos. Desse total, R$ 107,3 bilhões são repasses obrigatórios (constitucionais e royalties). Os demais R$ 50,5 bilhões são transferências voluntárias.

A Lei Eleitoral abre exceção para o repasse voluntário de recursos decorrentes de convênios assinados anteriormente, para a realização de obras ou serviços em andamento e com cronograma pré-fixado, além da liberação de verbas para atender situações de emergência e calamidade pública.

Condutas proibidas
Uma das ações vedadas mais recorrentes na Justiça Eleitoral é a propaganda institucional. Neste período é proibida a veiculação da propaganda institucional de órgãos públicos. Ou seja, a publicidade dos atos do governo terá caráter exclusivamente educativo, informativo ou de orientação social, sem nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção de autoridades. Pode ser veiculada também publicidade de produtos e serviços que disputem mercado. Por exemplo, do Banco do Brasil.

As campanhas de utilidade pública, como os anúncios de vacinação, são permitidas desde que submetidas à deliberação da Justiça Eleitoral. “É avaliado se existe gravidade de fato e urgência que indique a necessidade de o poder público fazer uso da mídia”, explicou Santos. Neste período também não pode haver pronunciamentos em rede de rádio e televisão, exceto em casos de urgência autorizados pela Justiça Eleitoral.

A Lei Eleitoral proíbe ainda nomear, contratar, admitir, demitir sem justa causa, tirar vantagens funcionais, impedir o exercício profissional, transferir, remover ou exonerar servidor público até a posse dos eleitos. Nesse caso também há exceções: são permitidas nomeações e exonerações de cargos de confiança, nomeações para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos tribunais ou conselhos de contas e dos órgãos da Presidência da República, bem como de aprovados em concurso públicos homologados até este sábado.

A partir de hoje, o poder público não pode contratar shows pagos com dinheiro público para inaugurações de obras, bem como os candidatos não devem participar desses eventos. Em ano eleitoral é proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios pela administração pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior. Os programas sociais não poderão ser executados por entidade nominalmente vinculada a candidato ou por ele mantida.


Em fim a tão sonhada inauguração do Terminal Rodoviário da cidade de Potiraguá saiu do papel.

Na manhã desta sexta-feira (06), o prefeito Jorge Cheles ao lado dos deputados estadual Robinho (PP) e do deputado federal Ronaldo Carletto (PP) e lideranças políticas do município de Potiraguá inauguraram a tão sonhada Rodoviária da cidade, que estava paralisada desde o ano de 2010.

Em um discurso proveitoso o deputado Robinho falou sobre a dedicação do prefeito Jorge Cheles por se empenhar e solucionar o problema de uma obra licitada há quase 12 anos. Assista:

Assista também o pronunciamento do deputado federal Ronaldo Carletto:

Após a reinauguração da Rodoviária todos seguiram para a reinauguração da BA-680, que se encontrava praticamente intransitável e foi finalizada e entregue também na manhã desta sexta-feira a toda população do município de Potiraguá. A obra teve um investimento de R$27 milhões e foi financiada pelo Banco do Brasil.

Por sua vez a BA-680 é uma via muito importante para muitos municípios da região sul, extremo sul e sudoeste baiano e irá beneficiar mais de 100 mil pessoas composta por Potiraguá, Itarantim, Macarani, Maiquinique e Itapetinga.

Confira a galeria de fotos da BA-680.

Em itaimbé foi realizado uma outra confraternização da reinauguração da BA, onde o prefeito e deputados participaram de uma carreata até o centro da cidade e finalizando os agradecimentos no Mercado Municipal.

Confira mais fotos na Galeria abaixo:


Faleceu, na manhã deste domingo (1), o vereador Paulo de Jesus Rocha, conhecido popularmente por ‘Paulo Bateria’, presidente da câmara de vereadores da cidade de Barra do Chaça, no Sudoeste Baiano.

De acordo com informações do Blog do Rodrigo Ferraz, Paulo não resistiu a um infarto e acabou vindo a óbito, logo no início da manhã.

Figura bastante conhecida e popular na ‘Terra do Café’, Paulo era um político que militava, principalmente, no esporte, apoiando campeonatos que movimentavam o município.

Paulo era o único vereador do PT na Câmara de Barra do Choça, sendo reeleito no último pleito com 620 votos. Pela primeira vez ele estava como presidente do legislativo da cidade.


O Governador da Bahia, Rui Costa estará em Vitória da Conquista na próxima terça-feira 03 de julho, para entregar a comunidade conquistense, principalmente os artistas locais o Centro de Cultua Camilo de Jesus Lima completamente reformado. 

Rui Costa também deverá entregar o novo espaço de UTI do Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) e entregar equipamentos agrícolas para prefeitos de diversas cidades do Sudoeste baiano. O governador também deverá visitar as obras do novo aeroporto e policlínica regional


O grupo de oposição da cidade de Potiraguá declarou na manhã desta quinta-feira (28), que irá apoiar o projeto de reeleição do Deputado Estadual Robinho, (PP).

A reunião aconteceu na casa do vereador Carlinhos de Daniel e contou com várias lideranças políticas, entre elas, o vereador Jó do Mono, Léo do Leite, o ex-prefeito Salvador Brito, o ex-vereador Biscoito, o vereador Cigano, o sargento Cosme e o ex-vice prefeito da cidade de Potiraguá, Zé Amaral, que por sua vez explicou os principais motivos do apoio ao deputado Robinho.

De acordo com Zé, o grupo de oposição decidiu apoia-lo por causa das diversas ações que o parlamentar vem realizando no município, como as emendas parlamentares que contou com a aquisição de Ambulâncias, solucionar o problema de água do distrito de Itaimbé, poder contar com Ruas e vias dos distritos asfaltadas, reforma do mercado municipal de Itaimbé, aparelhos para o Hospital Municipal etc.

Ainda segundo ele, esse é o verdadeiro sentido do grupo em poder apoia-lo,” é um deputado que vem se destacando por estar sempre em busca de melhorias para o município de Potiraguá, o nosso compromisso é com o povo, com o progresso do nosso povo e do nosso município ” Destacou o ex-vice prefeito Zé Amaral.

Fotos: Pablo