O então Deputado Estadual e pré-candidato a deputado, Robinho (PP), esteve na manhã deste domingo (11), na cidade de Potiraguá, com o prefeito Jorge Cheles, para um almoço entre políticos.

Na oportunidade estiveram presente o vice-prefeito Elias Carvalho, o ex-prefeito da cidade de Potiraguá, Salvador Alves de Brito e a ex-vereadora Cristina Brige.

De acordo com a página do prefeito Jorge Cheles, novas inaugurações serão realizadas nos próximos meses. Vale apena lembrar que o atual gestor irá apoiar 4 deputados neste ano de eleição.


O pré-candidato a Deputado Federal Marcelo Melo teve o final de semana marcado por compromissos de sua agenda política e esteve realizando visitas em Nova Brasília, distrito de Ribeirão do Largo, que é um dos importantes município do sudoeste baiano.

O advogado de direito e ex-Secretário de Educação da cidade de Vitória da Conquista vem ganhando a simpatia do povo e não está perdendo tempo. Em visita a Nova Brasília, neste domingo (11), ao lado do vice-prefeito, Wilson Gai, Marcelo pode ouvir as reivindicações da população e pode conhecer de perto ainda mais a realidade da cidade.

 

 


A vereadora da cidade de Potiraguá Idene Rios do PSB, acompanhada dos estudantes universitários Gideon Netto e Otávio Ferraz, participaram na última sexta-feira (09), de uma reunião com os Deputados Waldenos Pereira e Zé Raimundo, ambos do PT, Partido dos Trabalhadores, na cidade de Vitória da Conquista, Ba.

Realizada no gabinete dos Deputados a conversa foi bastante proveitosa e na oportunidade, a vereadoras e os universitários dialogaram com os deputados sobre algumas situações e demandas que vem sendo discutidas no município.

Sempre abertos ao diálogo, os Deputados Waldenor Pereira e o Deputado Zé Raimundo, ouviram os questionamentos dos mesmos e disseram que o município de Potiraguá está prestes a receber uma grande surpresa, e que este compromisso vai muito além da política. “Aguardem”. Disseram.


 

Paralisação, motivada por mudança no plano de saúde, afetará todo o País e não tem data para terminar.

Os funcionários dos Correios começarão uma greve geral a partir das 00h0 horas desta segunda-feira (12), em uma paralisação que afetará os serviços em todo o Brasil. O anúncio foi feito pela Fentect, federação que reúne os sindicatos da categoria.

O motivo da greve seria uma alteração no plano de saúde dos trabalhadores da empresa, proposta pela gestão estatal e que está em julgamento no TST (Tribunal Superior do Trabalho).
 A mudança, se aprovada nos tribunais, retirará o direito do benefício aos pais, filhos e cônjuges dos funcionários dos Correios.

O custo para bancar a assistência médica aos 12 mil funcionários dos Correiose aos seus familiares é de cerca de R$ 1,8 bilhão por ano.

 Crise sem fim

O anúncio da greve é mais um ponto na crise sem fim vivida pelos Correios. A nota da Fentect informou que a empresa fechará 2.500 agências próprias por todo o Brasil.

 A extinção do cargo de Operador de Triagem e Transbordo (OTT), fundamental para o fluxo postal interno, segundo a Fentect, também foi bastante criticada.

Segundo a entidade, a medida foi tomada para “facilitar a terceirização” da empresa.

Leia a íntegra da nota da empresa

“A greve é um direito do trabalhador. No entanto, um movimento dessa natureza, neste momento, serve apenas para agravar ainda mais a situação delicada pela qual passam os Correios e afeta não apenas a empresa, mas também os próprios empregados.

Esclarecemos à sociedade que o plano de saúde, principal pauta da paralisação anunciada para a próxima segunda-feira (12) pelos trabalhadores, foi discutido exaustivamente com as representações dos trabalhadores, tanto no âmbito administrativo quanto em mediação pelo Tribunal Superior do Trabalho.

Após diversas tentativas de acordo sem sucesso, a forma de custeio do plano de saúde dos Correios segue, agora, para julgamento pelo TST. A empresa aguarda uma decisão conclusiva por parte daquele tribunal para tomar as medidas necessárias, mas ressalta que já não consegue sustentar as condições do plano, concedidas no auge do monopólio, quando os Correios tinham capacidade financeira para arcar com esses custos.”


A Operação Radar realizada pela Prefeitura de Vitória da Conquista, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, foi inciada na tarde da última sexta-feira (9).

Porém um grande questionamento está sendo levantado na rede social sobre este assunto. Muitos internautas estão discordando da velocidade permitida em uma das avenidas mais movimentadas de Vitória da Conquista, a Av Luiz Eduardo Magalhães, que terá sua velocidade máxima permitida de 40 km por horas. Por ser uma avenida que da o acesso imediato ao outro lado da cidade em curto espaço de tempo, alguns motorista já estavam acostumados a uma velocidade acima de 60 km h.

De acordo o planejamento da Secretaria, a operação irá acontecer pelas avenidas Luís Eduardo Magalhães, Olívia Flores, Vivaldo Mendes, Siqueira Campos, Brumado, Maceió e Alagoas.


Uma jovem de 18 anos, morreu na manhã deste domingo (11), por volta das 10h30, vítima de afogamento, no Rio Pardo. De acordo com a Polícia Militar de Potiraguá, Ana Paula Santos Rocha, de 18 anos, moradora da cidade de Itapetinga, deu entrada no Hospital Geral de Potiraguá, com sinais de afogamento, conforme constatado o óbito pelo médico plantonista. O caso ocorreu em uma Cabana a beira do Rio Pardo, distante 9 km da cidade de Potiraguá.

A Polícia Militar do município entrou em contato com 8º CIPM de Itapetinga, logo o IML Instituto Médico Legal foi acionado para fazer a remoção do corpo.

 

 


Uma jovem de 19 anos foi presa sob acusação de tráfico de drogas na noite deste sábado (10), durante a realização da “Festa dos Amigos”, em Itaimbé (Coréia), distrito de Potiraguá.

A ocorrência policial aconteceu por volta das 03h00 da madrugada, quando uma equipe da Polícia Militar de Potiraguá, patrulhavam na “Festa dos Amigos”, na Coréia, quando aproximou ao bar “Gela Guela” , notou uma atitude suspeita do menor e em abordagem constatou que o mesmo possuía um pino de cocaína, neste exato momento notou se a presença da jovem Laila Figueiredo dos Santos, declarando ser namorada do indivíduo. Ao abordar a bolsa da mesma foi encontrado 25 pinos de cocaína em tamanhos diferentes, 03 pinos de cocaína vazio, 01 cigarro de maconha, uma quantia de R$313,00 reais em dinheiro trocado, e um celular.

Apresentada no Departamento de Polícia de Itapetinga, Laila, que é moradora da cidade de São João do Paraíso BA, acabou autuada em flagrante por tráfico de drogas.


O Secretário de Educação da cidade de Itarantim, Joel Ribeiro, pediu demissão do cargo na manhã desta sexta-feira (09), conforme diz o site Cronicas de Itarantim. De acordo com o site, Joel pediu demissão alegando problemas pessoais.

Joel deixa o cargo de Secretário em um momento meio conturbado, pois o prefeito de Itarantim, Paulo Construção (DEM) publicou um decreto reduzindo os salários dos professores. O decreto foi baseado em um parecer da assessoria jurídica da prefeitura, que apontou irregularidades na carga horária.

A medida do prefeito foi bastante criticada pela população, que acredita que a prefeitura teria que priorizar a educação, e não diminuir os salários.

Já o vereador Dudu dos Tutas (PDT), pretende reunir com os vereadores da oposição para tomar uma medida contra esse decreto do prefeito:

“Reduzir salário de professor é deplorável, o prefeito deveria cortar os cargos de confiança e diminuir os gastos com diárias. Como também acabar com secretarias que só servem como cabide de empregos”, declarou o edil.

As informações são do site Crônicas de Itarantim e Políticos do Sul da Bahia.

 

 


Diga com quem Magno Malta andas, e ele te dirá quem és: “Guerreiros da família”. Ele, o presidenciável Jair Bolsonaro, seu filho Flavio Bolsonaro e o pastor Silas Malafaia, que recepcionou a turma na terça (6), na sede da Associação Vitória em Cristo, no Rio.

Um dia depois, lá estavam o senador Malta (PR-ES) e o deputado Bolsonaro lado a lado de novo, num plenário da Câmara que lotou para acompanhar o pré-candidato à Presidência se filiar ao PSL. Malta só foi menos aclamado do que a estrela da noite. Chegou embalado pelo coro de “vice! vice! vice!”.

Horas antes, em seu gabinete, Malta, pastor evangélico que deu a entrevista à Folha com uma Bíblia à frente, desconversou ao ser questionado sobre conversas para que assuma como nº 2 na chapa do capitão da reserva.

“Quem fala isso são as redes sociais. Sou candidato à reeleição. Agora, minha vida está na mão de Deus. Do meu futuro não sei. A única coisa que sei é que o presidente será Bolsonaro, eu de vice ou não.”

Nos bastidores, o homem que Malafaia descreve como “político evangélico de maior prestígio no país” opera para se viabilizar como opção. Demonstrações públicas de afeto vêm em fotos juntos publicadas nas redes dele e de Bolsonaro. O que Malta admite: ambos têm muito em comum, das bandeiras que defendem ao jeito pouco sutil de fazê-lo.

Na quinta (8), por exemplo, o senador decidiu homenagear o Dia da Mulher reproduzindo no Instagram uma cena de “O Grande Gatsby” em que Leonardo Di Caprio oferece um brinde: “Parabéns para todas as mulheres de verdade. Para vocês que nasceram homens e pensam que são mulheres, esperem o 1º de abril”.

Na quarta (7), ele publicou uma reprimenda sua transmitida pela TV Senado. “O Supremo  votou agora que o macho que se sente transgênero pode entrar no banheiro de mulher, e a minha mulher, minhas filhas não podem falar nada, para não constrangê-lo. Mas o cara pode mijar em pé, respingar o vaso todo”, disse. Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal autorizou transexuais a alterar o registro civil, sem que precisem ter feito cirurgia para mudar de sexo.

Ele diz à reportagem não ser homofóbico. A esquerda o rotula assim, e ela “ama Fidel Castro e Che Guevara, que matavam homossexuais”, diz —e  lembra de um importante quadro do PR capixaba, “a travesti Moa” (transexual morta em 2017).

“O povo se enojou do politicamente correto”, afirma em seguida, num eco do discurso bolsonarista. “A gente acredita num Brasil que volte a cantar o Hino Nacional, que não glamoriza vagabundo.”

Não é só verbalmente que o congressista faixa preta em jiu-jítsu bate. Baiano com domicílio eleitoral no Espírito Santo, o senador desde 2003 (1/4 de sua vida) malha “no mínimo três horas por dia”.

Conta que é amigo do ator americano Steven Seagal, com quem compartilha o amor pelo MMA. Sobre uma mesa do gabinete, ao lado de camisas do Flamengo, dispõe a luva com que Anderson Silva nocauteou Vítor Belfort.

Na internet há um vídeo viral em que ele critica manifestantes contra o governo Michel Temer usando uma regata onde se lê Whey —sua assessoria confirma que ele é adepto “de suplemento alimentar”.

Malta já apoiou Temer e depois pediu sua renúncia. Também subiu  no palanque de Dilma Rousseff, que seria destituída com ajuda do senador. “E em 2002 viajei pelo Brasil ‘desatanizando’ Lula. Mas o eleitor sabe que, assim como ele, eu fui enganado. Fizeram [os petistas] striptease moral em praça pública.”

Não que acredite haver político irrepreensível em Brasília. A Lava Jato, em sua opinião, tem como mérito passar o Brasil a limpo após três temporadas e meia de PT no Planalto.

“Deus levantou a tampa do esgoto e nós passamos a ver os ratos, conhecemos os ratos e sabemos seus apelidos. Passaram 15 anos atacando família. Por menos que isso, Deus destruiu Sodoma e Gomorra.”

Não escapa nem Bolsonaro, que acumula imóvel próprio e auxílio-moradia e, com a família, multiplicou o patrimônio durante sua temporada parlamentar.

Indagado sobre o tema, o senador diz não esperar que “Deus mande um anjo para a eleição”. “Se ele é humano, vai ter falhas. Mas são falhas absolutamente menores do que as da maioria.”

O próprio currículo tem seus solavancos.

Em 2016, alguém usou a rede de computadores do Senado para apagar menções a escândalos da página de Malta, no dia em que Dilma foi à Casa se defender no processo de impeachment. Na época, sua assessoria disse: “Fomos surpreendidos, desconhecemos, vamos apurar”.

Dias antes, a Folha trouxe à tona uma troca de e-mail de 2014 entre dirigentes de uma fabricante de móveis de cozinha, com indícios de repasse não declarado de R$ 100 mil para Malta.

Ele negou ter recebido dinheiro e disse que voou no avião da firma para fazer palestras sobre “o combate à pedofilia, a redução da maioridade penal e a luta contra a legalização da maconha”.

Todas causas centrais em sua vida política (fora dela, canta na banda gospel Tempero do Mundo). Para defendê-las, Malta capitaneia um plano para multiplicar a frente cristã (somando esforço com católicos e espíritas) no Congresso.

Se hoje há 3 evangélicos entre 81 titulares no Senado, quer encorpar a bancada religiosa elegendo um senador por Estado. Vislumbra a candidatura do cantor gospel André Valadão por Minas e a de Flavio Bolsonaro pelo Rio.

Se é de extrema-direita? “Não é direita, é endireita, de endireitar o Brasil. Agora, se me chamam assim porque eu quero emparedar vagabundo, muito obrigado por isso.”