A Prefeitura Municipal de Potiraguá anunciou nesta sexta-feira (14/07), a exoneração do seu cargo de Secretária Municipal de Assistência Social de Potiraguá, Jayra Das Graças de Assis Santos.  Após 6 meses e 14 dias à frente da Secretaria de Desenvolvimento Social.

O alcaide ainda não informou os motivos do qual exonerou a mesma conforme publicado no Diário Oficial do Município.

http://potiragua.portalgov.net.br/portais/2925402-99999//diariooficial/2017/DOE%20-%20PM%20POTIRAGU%C3%81%20-%2014-07-2017%20-%20N%C2%BA%20144.pdf


O músico Zeca Pagodinho sofreu um acidente, na noite desta sexta-feira, em Xerém, distrito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Segundo a assessoria do cantor, o quadriciclo guiado por Zeca tombou enquanto ele tentava fazer um retorno próximo a uma praça, depois que ele perdeu a direção do automóvel, por volta das 22h. Policiais militares do 15º BPM (Duque de Caxias) chegaram a se dirigir ao local do ocorrido.

Consciente, o artista aguardou a chegada da ambulância do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e foi levado para o hospital particular Caxias D’Or, na mesma cidade. Na unidade, ainda de acordo com a equipe do cantor, ele passou por exames de rotina e seu estado de saúde é estável.

A assessoria de Zeca informa ainda que o artista encontra-se, nesse instante, em repouso no setor de emergência, onde deve permanecer em observação até sábado. Já a Rede D’Or não divulgou nenhum boletim médico até o momento.

Há mais de duas décadas, o artista é dono de um sítio em Xerém, onde costuma receber amigos e realizar rodas de samba, que já serviram até para a gravação de CDs e DVDs. Em 2013, quando a região foi atingida por fortes temporais, ele chamou a atenção ao percorrer ruas do distrito em seu quadriciclo, prestando auxílio às vítimas. Fonte: Extra


Faleceu, na tarde desta terça-feira (11), em Itabuna, por volta das 15h, a professora Elizabete Freitas, 60 anos, em decorrência de um câncer.

Elizabete foi professora durante muitos anos na cidade de Potiraguá. Ela deixa quatro filhos e sete netos.

O corpo dela está sendo velado na Igreja Assembleia de Deus em Potiraguá, ao lado do mercado do artesanato, de onde seguirá as 16h para o cemitério local.

Neste momento de dor e pesar o Blog do Edyy lança os sinceros sentimentos pelo ocorrido a toda a família de Dona Elizabete.


Aprovação do texto que modifica a CLT é vitória do combalido governo de Michel Temer

A proposta de reforma trabalhista foi aprovada nesta terça-feira (11) no plenário do Senado, por 50 votos a 26, depois de uma tarde cheia de confusões e protestos. O projeto, que já passou pela Câmara, segue agora para a sanção do presidente Michel Temer (PMDB), que promete alterar alguns pontos do projeto via medida provisória como parte da negociação feita com os senadores.

A aprovação, mais de sete horas após o início da sessão, é uma vitória do combalido governo Temer. As reformas – trabalhista e da previdência – são o principal argumento do peemedebista para se manter no cargo e superar a grave crise política que enfrenta. A situação de Temer ficou ainda mais aguda após o parecer favorável do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que analisa se autoriza a denúncia por corrupção passiva contra o presidente no Supremo Tribunal Federal (STF).

Diferentemente da reforma da Previdência, a trabalhista sempre foi considerada mais simples de ser aprovada, por precisar de maioria simples no plenário – a da Previdência exige três quartos. Para a votação acontecer, era necessário um quórum mínimo de 41 senadores no plenário – são 81 ao todo. A reforma foi aprovada.

A expectativa do líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), era de conseguir ao menos 48 votos favoráveis à proposta, mais até do que o requerimento de urgência para a proposta, aprovado na semana passada por 46 votos a 19. Há uma semana, a conta do Planalto era menos otimista e dava como certo o aval de 42 dos 81 senadores.

 

O que muda com a reforma trabalhista?

Apesar da aprovação no Senado, esse texto ainda deve passar por alterações. Como estratégia do governo, os senadores não fizeram modificações no texto da reforma, mas propuseram sugestões de veto. A intenção era de acelerar o processo legislativo e evitar que o texto retornasse à Câmara dos Deputados. Dessa forma, o presidente Temer terá de alterar alguns pontos do projeto via medida provisória (MP).

O ponto mais polêmico que deve ser alterado é sobre o fim do imposto sindical. O fim da cobrança compulsória foi proposto no relatório do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) e passou intocado pela Câmara. Mas no Senado foi questionado e virou moeda de troca com as centrais sindicais, o que acabou esvaziando a última greve geral, marcada para 30 de junho.

A opção estudada pelo governo é a de unificar o imposto sindical e a contribuição assistencial em uma única taxa, compulsória, e que receberia o nome de “contribuição de assistência e de negociação coletiva”. Mas, até agora, ninguém viu o texto da MP.

O projeto de reforma traz uma grande mudança nas regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que regem hoje as relações entre patrões e empregados, promovendo uma alteração na lógica da relação trabalhista. Pela proposta que foi aprovada, o que é negociado em convenções coletivas passa a ter prevalência sobre a própria legislação. Mas, ao contrário do que a oposição bradava, o novo texto não retira direitos. De todas as mudanças propostas, é possível afirmar que há dois direitos revistos no texto: as horas in itinere e o intervalo obrigatório de 15 minutos para mulheres antes do início da hora extra.

Outro objetivo da reforma é o de acabar com a indústria da ação trabalhista. Propostas para cobrança de honorários na sucumbência, multa por mentira, restrição ao acesso à justiça gratuita e cobrança menor para recursos visam diminuir o número de ações trabalhistas.


Depois de pouco mais de  1 ano de racionamento de água, iniciado em maio de 2015, enfim, o racionamento foi suspenso. O anúncio foi pelo governador Rui Costa, na tarde desta terça-feira (11), em Salvador. A informação foi confirmada, agora há pouco, na edição do BATV de hoje.

A informação coincide também com o alcance dos níveis máximos das barragens de Água Fria I e II, as duas estão com 100% de acúmulo de água.

(blogdorodrigoferraz)


Na tentativa de assaltar duas agências bancárias, os criminosos trocaram tiros com a PM e vigilantes. Duas pessoas morreram. Bandidos foram encontrados durante cerco.

Uma grande operação conjunta entre as polícias Civil e Militar foi montada para localizar os criminosos que levaram terror a população de Santa Margarida, na Região da Zona da Mata, nesta segunda-feira, na tentativa de assaltos a bancos. Um vigia e um policial foram mortos. Durante o cerco, foram presos três integrantes da quadrilha. Além da apreensão de armas de grosso calibre e munição. As ações continuam para tentar encontrar outros membros da facção. Policiais de Belo Horizonte e de outras cidades participam das buscas. Três aeronaves auxiliam.

A ação ousada dos criminosos aconteceu a luz do dia. Por volta 9h, oito criminosos armados com espingardas calibre 12 e fuzis 556, assaltaram uma agência do Banco Sicoob. Em seguida, seguiram para o Banco do Brasil. Nesta segunda tentativa, houve troca de tiros e dois vigilantes foram baleados. Um deles, Leonardo José Mendes, morreu e outro foi encaminhado para o hospital. O estado de saúde deles não foi informado.

Os criminosos fizeram duas pessoas reféns e fugiram em uma caminhonete. As vítimas foram colocadas na caçamba do veículo e serviram de escudo para os bandidos. Na fuga, os homens que estavam na carroceria trocaram tiros com policiais militares. O cabo Marcos Marques da Silva, de 36 anos, foi baleado e morreu na calçada de uma das agências.

Um cerco foi feito na região. Os criminosos fugiram para a zona rural da cidade com os reféns. Por volta das 12h, a caminhonete, Fiat Toro, foi localizada abandonada. No local, as vítimas foram liberadas. Em um matagal próximo, a polícia encontrou várias armas e munição. Três pessoas foram presas por volta das 13h30, e um quarto fugiu.

(em.com.br)


Um cabo de 37 anos da Polícia Militar (PM) foi assassinado por criminosos em uma tentativa de assalto a dois bancos, em Santa Margarida, na Região da Zona da Mata, em Minas Gerais, na manhã desta segunda-feira (10).

O policial militar estava próximo a uma esquina. Ele tenta se aproximar dos assaltantes que atiram contra o militar. Os disparos passam perto do policial e estilhaçam uma vidraça. O PM recua.

88151499696775

Outro policial dirige uma viatura de ré para sair da ação dos criminosos, mas o militar que estava a pé volta para perto da esquina e é surpreendido pelo grupo de assaltantes em uma caminhonete, que atira e mata o policial.

De acordo com a PM, cerca de oito ladrões fortemente armados com fuzis tentaram roubar as agências do Banco do Brasil e do Sicoob.

A PM informou que os suspeitos fugiram em uma picape e que estão sendo rastreados. (g1)


 

Pus-me, no inicio da semana que vai findando, para as bandas do extremo sul de nossa terra. Compromisso profissional impunha reunisse com cliente, a quem presto consultoria pontual naquelas bandas e assim pude chegar, nas asas de companhia aérea, a Porto Seguro seguindo dali até Eunápolis, onde efetivamente se deu o encontro. Mal sabia que por conta disto, o destino reservava a este calejado homem de polícia, surpresa alentadora, responsável por emocionar e alegrar meu espírito, fazendo bater mais forte o coração dentro do velho peito e marearem os olhos que tantas coisas já viram, neste mundão de meu Deus.

Findo um período longo de licença premio ao qual tenho direito e buscarei, logo após esta benesse deixar a vida pública, desde quando é chegado o tempo de fazê-lo, destarte, aproveito o conhecimento adquirido, ao longo de mais de quatro décadas, no sentido de atender as consultorias que presto, junto aos clientes que confiam na minha expertise.

Concluídas as obrigações, naquele que já foi o maior distrito do país retornei com destino a Vitória da Conquista, onde tenho raízes profundas fincadas, na companhia do causídico radicado naquele rincão, Aderbaldo Avelar, que fora por via terrestre até onde me achava, desde quando mereço sua assessoria neste mister sobre o qual estamos debruçados, da forma como recorro a profissionais diversos, Brasil afora, os quais, dependendo de seus perfis ou das tarefas que hoje me são confiadas, na seara privada, cuidam de fazer meus labores mais suaves e definitivamente exitosos.

A alma já exultava, desde quando decidira passar o dia ao lado de minha filha e netos, esposa de oficial da Polícia Militar, hoje radicados em Itapetinga, onde ela nasceu, justo no tempo em que era eu iniciante na carreira policial. Quem conhece minha história e leu a obra que escrevi, Saques e Tiros na Noite, sabe que a primeira delegacia que ocupei, nomeado pelo Governador Roberto Santos, assumindo o cargo aos 23 anos de idade, nos idos de 1975, início de 1976, indicado pelo saudoso Deputado Henrique Brito, com o referendo de Evandro Andrade, prefeito da cidade na ocasião foi na terra firme de gado forte, capital da pecuária baiana, ao menos no tempo longínquo que não volta mais.

Realmente, Gabriela, com Gabriel e Gustavo fizeram meu dia ser pleno de prazeres – o pai dos meninos estava fora, participando de curso. Convivemos horas, ao lado de pessoas do seu círculo, pois fomos recepcionados por Joanita, a mãe e filha, responsáveis por nos acolher abrindo as portas da casa onde vivem e preparando iguarias das mais deliciosas, feitas com amor e esmero, sorvidas entre generosas dose de scotch que fizeram o dia voar.

A tarde ficou mais aprazível, com a chegada de velhos amigos que pude fazer naquele rincão, Jeremias Lima – Jeré do INSS que no passado militou com Florisvaldo Brito no Cerin – e Benjamim Matos. Então, historias de uma época que não volta mais foram a tônica, até a hora que deixamos suas agradáveis companhias, no intento de chegar à terra do frio, nestes derradeiros tempos fazendo jus ao nome. Quando fui deixado no alto da serra, na pousada onde me ponho habitualmente, a temperatura beirava os dez graus.

Porém, hoje, depois que completo mais um périplo e finalmente retorno ao aconchego de meu lar, nesta tarde fria de inverno soteropolitano, para me entregar as teclas do meu companheiro, através de quem tenho registrado episódios e memórias, frente à varanda do esconderijo onde repouso e recarrego baterias, recebendo vento frio vindo do Vale dos Barris desaguando aos fundos, nas janelas que miram o Vale do Canela, faço-o, não para falar sobre os êxitos e prazeres desta viajem, da forma como dito, mas, para descrever aquela emoção inusitada que abordei aos abrir estas linhas.

Saindo de Eunápolis seguimos pela BR 101, até o entroncamento da rodovia estadual que conduz a Potiraguá, para dali alcançar Itapetinga, consoante visto, antes de seguir ao rumo final. Optamos por fazer parada rápida, na localidade intermediária da viagem e assim nos quedamos em estabelecimento onde funcionam pousada e restaurante. Enquanto matávamos a sede, funcionário do negócio me reconheceu, apesar de jovem, por isto, algumas estórias e historias que o homem de policia pode viver enquanto atuou por ali foram reprisadas e um soldado a paisana que curtia sua folga apresentou cumprimentos.

As viagens nas lembranças conduziram meu pensar, ao tempo em que tudo era novidade para mim, posto aprendi ser polícia, fazendo polícia. Meus verdadeiros mestres foram policiais militares, postos à disposição do delegado ainda calças curtas, na medida em que fiz o concurso que me habilitou a seguir carreira na instituição, depois da primeira investidura, como funcionário comissionado, assim, aqueles homens substituíam agentes civis, inexistentes na maioria das delegacias interioranas. Volvi minhas reminiscências à figura que me ensinou Inquérito Policial, José Moreira Matos, Zé Escrivão, e lembrei que muitos daqueles, como o velho escriba poderiam já haver mudado de plano, partindo para a outra esfera.

Assim recordei os soldados Miranda, Raimundo, Custódio, Cosme, todos militares que comigo labutaram nos idos de quatro décadas sumidas. Preparavam-nos para sair quando entra um senhor e o militar a quem houvera conhecido naquela hora, se dirige a ele e o saúda. Sargento Cosme! Volvo incontinenti a atenção para o recém-chegado no recinto e somos ambos tomados de grande emoção. Estavam ali, frente a frente, subordinado e superior de uma era fugida, mas, para mim, mestre e aluno, eu, o aprendiz do passado.

A mesma deferência, o mesmo respeito, a mesma consideração recíproca que nos uniu ontem, reacendeu suas luzes no presente. Parecia que estávamos nos encontrando, para partir no rumo de alguma das tantas diligencias que fizemos juntos e muitas delas foram rememoradas enfaticamente. Cosme, tomado de sentimentos arrepiou-se literalmente e não resistiu às lagrimas que rolaram na sua face, contagiando-me, de certa forma, a todos que assistiram a cena. Disse-me da passagem dos outros colegas referidos e novamente nos deixamos tomar pelas sensações de nostalgia, vivendo juntos as dores da saudade.

Em Rede Social, Facebook, o Sargento Cosme também deixou os seus agradecimentos ao Dr. Valdir Barboa e relatou um pouco de suas trajetórias quando polícia.

“Eu tenho a maior satisfação e também orgulho de prestar esta simples homenagem a este homem que com o seu nível de Cultura e posição social e também de autoridade policial de alto nível no Estado, nunca deixou de ser este homem simples toda vida tratando os seus subordinados por igual, de quando eu o conheci Dr. Valdir Barbosa no final de 1975 e início de 1976. Eu, Sargento Cosme nesta época soldado Cosme na ocasião o comandante da companhia da Polícia Militar de Itapetinga através de uma solicitação pelo delegado capitão Guedes solicitou dois policiais militares para ficar a disposição da delegacia de polícia, então eu fui apresentado a delegacia foi aí que no início de 1976 assumi a delegacia de Itapetinga. Este homem Dr. Valdir com 23 anos de idade, na época não tinha viatura e ele delegado Dr. Valdir usava seu carro para atender as diligências logo no decorrer dos tempos ele despontou no cenário ficando famoso porque ele muito corajoso e competente, não é desses delegados que ficam atrás da carteira ele é um policial de muita ação, fizemos muitas diligências com êxodo, porque logo ele novo mais parecia que já tinha muito tempo de policial. Parabéns Dr. Valdir, aprendi também com o senhor foi muito bom receber muitas e muitas vezes a sua determinação e sua coragem, até hoje me lembro de muitas ações comandadas pelo senhor, foram todas bem sucedidas, lembro dos meus colegas que muitas vezes participaram conosco em nossas diligências o soldado Manuel Custódio, soldado Miranda. Lembranças fazem muito bem pro nosso emocional. Volto a lhe dar os parabéns do velho amigo e companheiro SGT COSME”. Relato.


Usuários da linha Porto Seguro-Vitória da Conquista, da empresa Novo Horizonte, passaram por um grande susto neste sábado (9), na rodovia BA-670, perto de Potiraguá.

Por motivos ainda não esclarecidos pela PRE, o motorista perdeu o controle do ônibus, que saiu da pista e desceu uma pequena ribanceira, indo parar em uma pastagem às margens da rodovia.

Segundo testemunhas, cerca de 50 passageiros estavam no veículo no momento do acidente. Por sorte, o veículo não tombou e ninguém teve ferimentos.

Minutos após o acidente, um caminhão boiadeiro parou para prestar socorro.

Os passageiros ficaram na pista aguardando por cerca de três horas até a chegada de um outro ônibus, que a empresa enviou ao local.

A Polícia Rodoviária Estadual registrou a ocorrência. (Blog do Marcelo)


Cenas lamentáveis tomaram conta do estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, neste sábado (08), após vitória do Flamengo sobre o Vasco por 1 a 0, em duelo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Após o apito final, a torcida do Vasco começou a protestas contra a arbitragem, e o clima se descontrolou. Alguns fãs cruz-maltinos ameaçaram invadir o gramado e começaram a jogar objetos, desde copos e garrafas até entulhos e sinalizadores, no gramado.

Com o clima hostil, os jogadores do Flamengo não desceram para os vestiários e ficaram no centro do campo.