Prefeitura de Vitória da Conquista, no sudoeste, diz que quer ordenar trânsito e evitar sujeira na cidade e problemas de saúde com execução de lei

roceiros da cidade de Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia, terão de se adequar a novas regras para trafegar na cidade. Todos os veículos deverão ser emplacados, após o cadastro dos donos, e os cavalos obrigados a usar uma espécie de “fralda” para evitar que sujem a cidade. As medidas estão estabelecidas em uma lei municipal que deve entrar em vigor nos próximos dias, segundo informou a prefeitura ao G1, nesta terça-feira (4).

Os carroceiros vão passar por um curso gratuito para aprender regras de trânsito e ainda serão impedidos de circular por vias que tenham bastante movimentação. A administração municipal afirma que pretende, com as novas regras, ordenar o fluxo de veículos na cidade, além de evitar sujeira e problemas de saúde com a execução da lei.

“O que a prefeitura está colocando em execução agora é uma lei de 2008, que já foi aprovada na câmara. A norma regulamenta, entre outras coisas, a circulação de veículos de tração animal na cidade. Tudo já está sendo discutido com os carroceiros e já tivemos a primeira reunião na semana pasada para discutir sobre as normas, sobre como deverão passar a circular pela cidade, sobre as áreas que podem e que não podem mais transitar”, disse o secretário de Serviços Públicos da cidade, Esmeraldino Correia.

Em 2015, parte das carroças começou a ser emplacadas mas somente aquelas contratadas pela prefeitura para realização de coleta de lixo em áreas onde caminhões de limpeza não têm acesso.

Conforme Correia, a previsão é de que todos os carroceiros comecem a ser convocados para cadastramento já na sexta-feira (7). A prefeitura diz que não tem informações sobre quantos carroceiros existem atualmente na cidade, e que esse número só será determinado após o fim do licenciamento.

“O cadastramento e licenciamento dos veículos, assim como o curso que eles vão ter, são gratuitos. Após o cadastro, eles serão chamados para as aulas. Serão ministradas aulas sobre trânsito para eles, para que saibam como transitar de forma adequada. O curso será na coordenação de trânsito da cidade. Somente depois, é que vamos ter noção do número exato de carroceiros aqui. O que sabemos é que é uma quantidade bastante considerável”, destacou.

Menores de 18 anos ficam impedidos de guiar carroças. As placas que os veículos vão receber, segundo o secretário, são semelhantes às de carros e motos. “A placa vai ter quatro dígitos, que permitirão a identificação de cada carroceiro, e ficará na parte traseira do veículo de tração animal”, destacou.

Sobre as “fraldas” que os animais que puxam os veículos deverão usar, o secretário informou que isso ficará a custo de cada carroceiro. “Estamos estudando ainda como será isso. Os animais vão ter que usar bolsões na parte traseira para coletar excrementos expelidos. Estamos pesquisando e já vimos que em outros locais esse bolsões são feitos de pano, mas vamos definir em breve e cada carroceiro terá de se adequar. Com isso, evitamos que a cidade fique suja e evitamos doenças como verminose e salmonelose. Também vamos fazer o controle médico veterinário dos animais, inspecionar a saúde deles, fiscalizar mal tratros aos bichos e evitar que eles sejam sobrecarregados nas viagens”, destacou.

O secretário disse que apenas depois do cadastramento dos carroceiros e da capacitação de todos é que as novas regras entram em vigor. “Vamos fazer isso paulatinamente. O fluxo de carroças na cidade é muito constante e precisamos ter um regulamento disso”, afirmou.


 

Em Potiraguá o prefeito Jorge Cheles (PMDB), contratou a cooperativa de saúde COOFEMED, para prestar serviços na área de saúde do município. O valor do contrato foi de e R$ 3.999.930,00 (três milhões, novecentos e noventa e novo mil e novecentos e trinta reais).
A COOFEMED cuida da gestão dos profissionais da saúde do município, o objetivo nesse tipo de contratação é evitar a burocracia. Quando surge a necessidade de preencher uma vaga, a cooperativa leva um profissional para ocupar o lugar, sem isso, a prefeitura teria que abrir um concurso.
Mas o valor do contrato chamou atenção da oposição no município, já que em 2014 a prefeitura contratou a COOPE (Cooperativa Dos Profissionais De Saúde) por pouco mais de R$ 1 milhão.

Fonte: (Políticos do Sul da Bahia)


Duas pessoas foram socorridas e levadas pelo Samu- 192 para o Hospital Cristo Redentor, em Itapetinga, depois de um acidente de trânsito no município de Itororó.

A batida entre os dois carros de passeio aconteceu na tarde desta sexta-feira (14), próximo ao distrito de Rio do Meio. Outros dois feridos foram socorridos e levados para o hospital municipal de Itororó.

As vítimas foram identificadas como Johnatas dos Santos Lima, de 31 anos, um adolescente de 17, Derik Bruno Nascimento Cardoso, 23, e Indrig Lima da Silva, de 19 anos.
Não há informação atualizada sobre o estado de saúde das vítimas e nem de qual cidade elas são. O acidente teria acontecido por causa de uma ultrapassagem indevida de um dos condutores.

Este é o segundo acidente de trânsito registrado na região do médio Sudoeste da Bahia neste feriado. Mais cedo, um carro de passeio saiu da pista e capotou com 4 pessoas dentro, no município de Itapetinga.

(Redação Itapetinga Repórter- informação e fotos blog Itororó Já)


Uma sessão em que a maioria dos vereadores criticou a empresa pelo atraso nos investimentos para a solução do problema da falta de água na cidade, o diretor de Operação do Interior da Embasa, José Ubiratan Cardoso, disse que o racionamento deve ser suspenso em julho, com a conclusão da implantação da adutora do Rio Gaviãozinho, cuja obra está a todo vapor.

Ubiratan também teve que dar uma resposta às queixas de moradores da periferia, onde a água dificilmente chega, mas os consumidores são obrigados a pagar o consumo mínimo de 10 metros cúbicos por mês. O diretor da Embasa anunciou que o consumo mínimo passará a ser de seis metros cúbicos por mês.

Outra medida anunciada pelo representante da Embasa é o aumento de 10 para 20 carros pipas para atender consumidores urbanos que, eventualmente, não recebam água em casa, principalmente quando o calendário de racionamento faz essa previsão.

José Ubiratan Cardoso voltou a falar no investimento que a Embasa está fazendo para atenuar a crise no abastecimento de água em Vitória da Conquista. Segundo ele, são R$ 10 milhões aplicados na implantação da adutora do Gaviãozinho e na ampliação do sistema de distribuição de água, com  e estações elevatórias, visando a solução do abastecimento para a região Oeste da cidade. Segundo o diretor da Embasa, com esses recursos o investimento total em Vitória da Conquista passa de R$ 400 milhões, sendo que quase 90% desse total foram aplicados em saneamento básico.

Sobre a retomada da licitação para construção da barragem do Catolé, cancelada no fim de março, o diretor assegurou que a nova concorrência será lançada em duas semanas. Segundo ele, os ajustes técnico-financeiros já foram feitos e a licitação já inclui a Autorização de Início de Obra (AIO), do Governo Federal, o que ajuda a adiantar o processo, estimado em 60 dias após o lançamento do novo edital.

Ubiratan Cardoso afirmou que a Embasa é uma empresa superavitária e não depende de recursos financeiros do Governo Federal.

Fonte: (Blog do Rodrigo Ferraz)


Passou o Carnaval e o Confusotório do Gancho volta ao destaque. Apesar de gerar uma determinação através de Portaria, tendo em vista que o correto seria via Decreto assinado pelo prefeito Herzem Gusmão Pereira, a Prefeitura distribuiu nota prometendo intensificar a fiscalização contra o embarque e desembarque de passageiros dos ônibus intermunicipal no trecho conhecido como ‘rua do Gancho’ e em toda a extensão das avenidas Juracy Magalhães e Bartolomeu de Gusmão. “As empresas que descumprirem a portaria serão notificadas, terão os veículos apreendidos e ainda poderão ter o ponto de venda de passagens lacrado.

A Prefeitura informa que as empresas de ônibus vão apresentar um projeto em um novo espaço com recuo para que os ônibus possam realizar a parada de embarque e desembarque dos passageiros com segurança e sem causar transtornos ao trânsito. A Administração Municipal aguardará a apresentação do referido projeto para avaliação. Enquanto isso, será mantida a Portaria nº 02/2017 e o seu fiel cumprimento será cobrado pelas autoridades competentes”, diz nota da Administração Municipal.

Por (Blog do Anderson)


Uma placa de sinalização (PARE), teve o ferro arrancado do solo, no bairro populares na cidade de Potiraguá.

Segundo moradores daquela localidade, que não quis se identificar, informou neste sábado (15) ao Blog do Edyy que, a placa foi arrancada só para ter o ferro retirado, logo depois a placa foi amarrada com arames em um poste de energia elétrica em outra esquina.

A cidade de Potiraguá e os distritos de Gurupá e Itaimbé foram sinalizadas com novas placas no final do ano passado na gestão do ex-prefeito Luiz Soares.

Destruir ou roubar placas de trânsito é crime e pode resultar em prisão:

Segundo o delegado titular do 1° Distrito Policial de Dourados, Lupércio Degerone, a pessoa que for flagrada destruindo o patrimônio público pode ser presa. “O Artigo 163, do Código Penal, Parágrafo Único, Inciso Terceiro, prevê que destruir ou inutilizar patrimônio da União, Estado, Município ou de empresa concessionária de serviços públicos ou sociedade de economia mista, pode resultar em pena de detenção que varia de seis meses a três anos, além de multa”, disse.

 


Os proprietários de veículos com placas de final 3 e 4 terão até os dias 27 e 28 de abril, respectivamente, para quitar o Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) com 5% de desconto.

Existe ainda a opção de pagamento do IPVA em até três vezes, mas não haverá desconto. O vencimento da primeira parcela é na mesma data da cota única com desconto (27 de abril para placas de final 3 e 28 de abril para placas de final 4). Caso o contribuinte prefira pagar todo o imposto de uma vez, as datas limites são 29 de junho para final de placa 3 e 30 de junho para final de placa 4, também sem abatimento no valor total.

As datas de vencimento para as demais placas podem ser consultadas no calendário do IPVA 2017, disponível no site da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz). Para efetuar o pagamento, basta dirigir-se a uma agência ou caixa eletrônico do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, com o número do Renavam em mãos.

A Sefaz ressalta que não encaminha para os contribuintes boleto de pagamento do IPVA. Em caso de dúvida, é possível entrar em contato através do número 0800 071 0071.

Pagamento sem desconto

Neste mês de abril, os contribuintes com veículos de placas 1 e 2 também devem pagar cotas do IPVA. Os donos de carros com placa final 1 devem pagar a terceira parcela do IPVA até o dia 27, ou então, para quem não parcelou o imposto, quitar a cota única, sem desconto, neste mesmo dia. O proprietário que perder o prazo da primeira cota deixa de ter o direito ao parcelamento.

Já os proprietários de veículos de placa final 2 que optaram pelo parcelamento devem estar atentos ao pagamento da segunda cota, que vence no dia 28.

 
(G1)

O sorteio 1.921 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 65 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília).

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.


Edil pediu licença de 60 dias, segundo a Câmara de Ilhéus, e policial militar assumiu cadeira no legislativo.

O suplente, o policial militar Luís Carlos dos Santos, assumiu a cadeira após Ocké pedir licença do cargo por 60 dias. A Câmara informou que, durante o afastamento, o vereador, que está no Presidio Ariston Cardoso, em Ilhéus, não será remunerado, mas os assessores dele vão poder continuar na Câmara. Ocké foi o vereador mais votado na cidade nas eleições municipais de 2016.

De acordo com o regimento interno da Casa, os vereadores têm direito de ficar afastados por até 120 dias durante o ano. O legislativo disse, ainda, que vai aguardar posicionamento da Justiça para tomar qualquer decisão definitiva com relação ao mandato do vereador.

Segundo a TV Santa Cruz, afiliada da TV Bahia no sul do estado, a defesa do vereador Jamil Ocké informou que o político nega as acusações e que pediu a revogação da prisão preventiva do cliente, decretada pela Justiça no dia 30 de março. A defesa alega que o MP não deixa claro qual foi a responsabilidade do vereador no esquema investigado.

Operação

Além de Ocké, outras duas das seis pessoas presas durante a operação do MP, batizada de Citrus, tiveram a prisão preventida decretada por suspeita de envolvimento no esquema. Todos são suspeitos de fraudes em licitações de compra de materiais de escritório e alimentos para a prefeitura de Ilhéus entre 2009 e 2016.

Segundo a investigação, Ocké participou do esquema quando era secretário de Assistência Social da prefeitura, de 2013 a 2015.

Outro ex-secretário da mesma pasta, Kácio Clay Silva Brandão, também teve prisão preventiva decretada, assim como o empresário, Enoch Andrade. Eles permanecem no Presídio Ariston Cardoso, no município.

Um homem que era considerado “laranja” das empresas foi liberado do presídio. Assim como ele, a mulher de Enoch Andrade, também foi solta.

O MP informou que não solicitou a prisão preventiva deles porque não foram encontradas provas contundentes para mantê-los presos, mas alertou que eles seguem como réus no processo.

Por meio de nota, a prefeitura de Ilhéus informou que a operação do MP não tem relação com a atual administração. De acordo com a gestão do município, os mandados de busca e apreensão são referentes ao período de gestões anteriores, entre 2009 e 2016.

A Câmara dos Vereadores também emitiu uma nota e informou que colobarou com a operação prestando todas as informações necessárias. De acordo com o MP-BA, a investigação começou em 2015, mas o grupo já atuava desde 2009. A suspeita é de que as empresas envolvidas tenham lucrado mais de R$ 20 milhões com as fraudes em licitações.