A pesquisa BTG Pactual/FSB, divulgada na madrugada desta segunda-feira (22) mostra uma larga diferença de 20 pontos entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).
No cenário de votos estimulado, levando em conta apenas os votos válidos (excluindo brancos, nulos e abstenções), Bolsonaro tem 60% dos votos, oscilando um ponto para cima ante a pesquisa da última semana, enquanto Haddad passou de 41% para 40% das intenções de voto em uma semana. Ao considerar os votos totais, o candidato do PSL possui 52% dos votos ante 51% da última semana, ante 35% do petista, que manteve a intenção de voto. 4% pretendem votar branco/nulo, 5% em ninguém/nenhum deles e 4% não sabem ou não responderam.

Na intenção de voto espontânea, 48% apontaram votar em Bolsonaro (ante 49% do último levantamento) e 31% em Haddad (ante 30% da última pesquisa). Brancos e nulos somaram 6%, ninguém ou nenhum totalizaram 5%, enquanto não souberam ou não responderam totalizaram 11%.

A decisão de voto dos eleitores de Bolsonaro também é a maior, mantendo-se em 94%, ante 90% dos que votarão em Haddad, enquanto 74% dos que disseram que não votarão em ninguém estão certos do voto. Já 70% dos que apontaram que vão votar em branco/nulo mostraram certeza do seu voto.

Haddad registra a maior rejeição, com 52% dos entrevistados dizendo que não votaria no petista de jeito nenhum, ante 40% de Bolsonaro. 47% disseram que votariam apenas em Bolsonaro, enquanto 2% apontaram votar no candidato do PSL e desconhecer Haddad. Já 32% votariam apenas em Haddad e 3% poderiam votar no petista e desconhecem Bolsonaro. 5% poderiam votar em ambos os candidatos, 4% não votariam em nenhum deles e 3% desconhecem os dois nomes.

Os eleitores também foram questionados dos motivos para votar nos candidatos. 85% dos que votarão em Bolsonaro apontam achar que ele é a melhor opção, ante 75% dos que votarão em Haddad. 10% dos ouvidos que votarão em Bolsonaro querem impedir a vitória do outro candidato, ante 18% dos que votarão em Haddad. 6% dos eleitores de Bolsonaro não souberam/não responderam, ante 9% dos eleitores do petista.

Independentemente do voto, 76% dos eleitores acham que Bolsonaro será o próximo presidente do Brasil (o número era de 70% na última semana), ante 17% que acham que será Haddad, enquanto 7% não sabem ou não responderam.

81% dos eleitores disseram que com certeza irão votar, 10% provavelmente irão votar, 3% provavelmente não irão votar e 5% com certeza não irão votar. 1% não sabe ou não respondeu.

Foram entrevistados, por telefone, 2.000 eleitores com idade a partir de 16 anos e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-03689/2018.


Na sessão ordinária dessa sexta-feira, 19, da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), o vereador Edjaime Rosa Bibia (MDB), até então líder da bancada de Situação, declarou o seu desligamento com a bancada. Durante o seu pronunciamento, o edil fez duras críticas, principalmente ao secretariado do governo Herzem Gusmão. “Não vou jogar fora meus três anos de mandato porque tem aliados do governo que não querem trabalhar”, disparou.

“Quero declarar que estou independente de aliança política”, disse Bibia. “Só por mais pouco tempo vou estar defendendo administração”, falou sobre o seu papel enquanto líder de Situação. “Essa é uma mensagem que um político que tem ética e transparência. Depois não venham dizer que o vereador não reivindicou.”, afirmou sobre o seu mandato.

Bibia disparou críticas aos secretários municipais: “Os secretários acham que somos palhaços. Acham que só porque tem um cargo só vai fazer o que gosta. Cargo é uma indicação passageira. Já o vereador só sai aqui pelo voto popular”, disse. “Tenho indicações de estradas há dois anos e o governo não fez nada. Cobrança de bombas de água para zona rural, e nada. O bairro Nossa Senhora Aparecida está lá abandonado”, criticou.

O parlamentar falou também sobre a atuação do líder do prefeito. “Toda vez cobramos, o líder recua. Já cobrei reuniões, e fica: é hoje, é amanhã. Mas nada de acontecer”, contou. “Que o governo sente para conversar com a Câmara”,

Na sessão ordinária dessa sexta-feira, 19, da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), o vereador Edjaime Rosa Bibia (MDB), até então líder da bancada de Situação, declarou o seu desligamento com a bancada. Durante o seu pronunciamento, o edil fez duras críticas, principalmente ao secretariado do governo Herzem Gusmão. “Não vou jogar fora meus três anos de mandato porque tem aliados do governo que não querem trabalhar”, disparou.

“Quero declarar que estou independente de aliança política”, disse Bibia. “Só por mais pouco tempo vou estar defendendo administração”, falou sobre o seu papel enquanto líder de Situação. “Essa é uma mensagem que um político que tem ética e transparência. Depois não venham dizer que o vereador não reivindicou.”, afirmou sobre o seu mandato.

Bibia disparou críticas aos secretários municipais: “Os secretários acham que somos palhaços. Acham que só porque tem um cargo só vai fazer o que gosta. Cargo é uma indicação passageira. Já o vereador só sai aqui pelo voto popular”, disse. “Tenho indicações de estradas há dois anos e o governo não fez nada. Cobrança de bombas de água para zona rural, e nada. O bairro Nossa Senhora Aparecida está lá abandonado”, criticou.

O parlamentar falou também sobre a atuação do líder do prefeito. “Toda vez cobramos, o líder recua. Já cobrei reuniões, e fica: é hoje, é amanhã. Mas nada de acontecer”, contou. “Que o governo sente para conversar com a Câmara”,


Apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) voltaram às ruas de Vitória da Conquista e realizaram uma grande carreata pelas ruas da cidade na tarde de hoje (domingo).

A concentração aconteceu no Bosque da Paquera e percorre diversas ruas e avenidas da capital do Sudoeste baiano.

Primeiro colocado em todas as pesquisas de opinião, Bolsonaro tem recebido apoios de diversos conquistenses, que sempre buscam realizar carreatas em Conquista.

Veja algumas fotos do Blog do Rodrigo Ferraz


Muita gente tem comentado das altas temperaturas registradas neste primeiro mês da Primavera em Vitória da Conquista. Neste período os termômetros chegaram a registrar 34 graus centígrados numa cidade que tem média entre 20 e 25°C. Neste final de semana o tradicional frio está de volta a Capital do Sudoeste Baiano.

Na madrugada do domingo (21) a sensação térmica chegou aos 7°C, número este que cai mais ainda na Serra do Piripiri, que fica a quase mil metros acima do nível do mar. Às 10h22min o clima era de 16°C e sensação, 14°C. Confira todas as previsões e programe-se nesta Primavera na Suíça Baiana.

Blog do Anderson


Na manhã da última quinta-feira(19), a Petrobras anunciou na sua página, a  redução do preço do litro da gasolina. Com a diminuição o combustível ficará 2% mais barato, nas refinarias de todo o país a partir deste sábado (20).

Com a decisão, o valor cairá de R$ 2,1490 – preço que vigorava desde o último dia 12 – para os R$ 2,1060 anunciado pela estatal para vigorar neste sábado.

O preço do litro do combustível atingiu maior valor nas refinarias no dia 14 de setembro , quando a estatal passou a cobrar pelo litro da gasolina R$ 2,2514, preço que se manteve por 12 dias, até o dia 22 do mesmo mês, portanto por doze dias consecutivos.

A partir de então, o preço do litro da gasolina passou a registrar quedas consecutivas. No dia 25 de setembro, a estatal reduziu o preço do litro do produto para R$ 2,2381, mantendo desde então uma tendência de queda no preço do litro da gasolina.


O servidor público, Caio Ribas, lotado na Secretaria de Esportes da Prefeitura de Itapetinga, agrediu fisicamente o jornalista Lucas Aguiar (à esquerda da foto), da Rádio Cidade FM. Segundo o Pimenta Blog, a agressão aconteceu quando Lucas conversava com Marcos Correia, treinador da Seleção de Itapetinga, por conta de uma crítica feita pelo jornalista em um programa da rádio, onde ele teria criticado o técnico por estimular o elenco da seleção a fazer greve por atraso de salário.

Segundo Thiago Pereira (à direita da foto), companheiro de rádio de Lucas Aguiar, Caio Ribas surgiu por trás do jornalista e deu um murro no mesmo. Este mesmo servidor público, ainda de acordo com o Pimenta Blog, já havia agredido um outro profissional de imprensa de Itapetinga, em setembro deste ano. Gilson Vasconcelos, da TV Catolé, foi a vítima nessa circunstância.

Logo após o ocorrido, Lucas Aguiar foi até a Delegacia de Polícia Civil para prestar queixa contra o servidor público.


O aparelho celular acompanhado do aplicativo whatsap se tornou um companheiro inseparável. Para pedir um lanche, chamar um táxi ou um serviço de transporte, interagir com os amigos ou reservar um hotel, o telefone celular está sempre à mão para resolver essas tarefas com agilidade. Agora, o aparelho também pode ser um aliado na segurança pública e na luta contra a criminalidade em Potiragua.

Na tarde desta sexta-feira (19), o comandante do destacamento de Potiraguá, o sargento PM Fábio Moreira, resolveu colocar em prática essa necessidade tão importante no município.

O uso mais comum do celular com essa finalidade acaba sendo por meio de grupos de moradores no aplicativo de mensagens WhatsApp. Eles se unem para compartilhar situações de insegurança em uma rua ou bairro.

Mas agora, as forças de segurança também estão se valendo dessa ferramenta para se aproximar da população e facilitar o registro de denúncias sobre diferentes tipos de crimes.

Confira o número do whatsap da Polícia Militar de Potiraguá:

(73) 98114-0385  Disque denúncia 24h.


A nove dias da eleição, pesquisa encomendada pela XP Investimentos ao Ipespe, divulgada nesta sexta-feira (19), mostra que Jair Bolsonaro (PSL) tem 58% dos votos válidos contra 42% de Fernando Haddad (PT).

Ambos oscilaram dentro da margem de erro em relação ao levantamento da última semana. Considerando todos os votos, Bolsonaro aparece com 51% ante Haddad (37%).

A pesquisa com registro BR-05349/2018 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ouviu 2 mil pessoas e tem margem de erro de 2,2%.


Eescândalo envolvendo a compra de disparos por WhatsApp por parte da campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) está dando o que falar. Segundo juristas, o caso denunciado pelo jornal Folha de São Paulo pode resultar na cassação do postulante se ficar comprovado.
As encomendas de mensagens poderão ser consideradas como doações não contabilizadas, o que se assemelha ao caixa 2 de campanha. Além disso, essas doações são feitas por empresas – o que é proibido.
“A lei eleitoral diz que o beneficiado responde. Ele pode sofrer as consequências da lei”, avaliou o advogado especialista em direito eleitoral Ademir Ismerim, em entrevista ao programa “Se Liga Bocão”, da Itapoan FM, na noite desta quinta-feira (18).
Segundo a reportagem do jornal, cada empresa pagava até R$ 12 milhões por contrato com as agências de disparo de mensagens. Por lei, os candidatos à Presidência só podem gastar R$ 70 milhões na campanha.
O presidenciável Fernando Haddad (PT) decidiu ir à Justiça pedir a impugnação da candidatura do rival – juntamente com o ex-candidato Ciro Gomes (PDT). Bolsonaro, por sua vez, nega as acusações.
“Eu não tenho controle se tem empresário simpático a mim fazendo isso. Eu sei que fere a legislação. Mas eu não tenho controle, não tenho como saber e tomar providência”, afirmou o candidato do PSL.

Após deixar a casa do candidato Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (18), o médico cirurgião Antonio Luiz Macedo disse à reportagem que a participação do presidenciável em debates depende dele. “Depende dele por causa da colostomia”, afirmou por meio de mensagem.

Macedo é o responsável pelo acompanhamento médico de Bolsonaro desde que ele foi vítima de uma facada no dia 6 de setembro. Ele foi à residência do capitão reformado, na Barra da Tijuca, para uma nova avaliação médica. Ao contrário de visitas anteriores, deixou o local sem falar com jornalistas.

Como a participação de Bolsonaro em debates aguardava liberação médica, a reportagem questionou Macedo sobre o tema, que respondeu sem dar mais detalhes sobre o que o candidato pode fazer. O médico divulgou apenas uma nota à imprensa depois de ter deixado o local, onde passou quase duas horas.

“O candidato à Presidência Jair Bolsonaro foi submetido hoje [quinta] a avaliação médica multiprofissional, de exames de imagem e laboratoriais, que se mostraram estáveis. Apresenta boa evolução clínica e a avaliação nutricional evidenciou melhora da composição corpórea, mas ainda exigindo suporte nutricional e fisioterapia”, diz a nota.

Na semana passada, Macedo esteve no Rio de Janeiro e disse que o candidato certamente seria liberado nesta quinta. Na ocasião, ele informou que o quadro do deputado federal era estável e que ele deveria apenas reforçar sua nutrição devido à perda de 15kg desde o atentado.
Bolsonaro vem justificando sua ausência em debates devido a seu estado de saúde, mas tem sido alvo de críticas.

Ao visitar a Polícia Federal no Rio na quarta (17), ele chegou a dizer que a ida a debate era uma escolha estratégica e se comparou ao ex-presidente Lula (PT), a quem desfere críticas frequentes, dizendo que o petista também faltou aos encontros em 2006, quando concorria à reeleição.