Blog do Edyy

Bolsonaro exonera nove ministros que vão concorrer nas eleições e nomeia substitutos; veja lista

Foto edição: Blog do Edyy

Constantino afirma que a oposição “torce” para que esquemas de corrupção sejam encontrados no governo de Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PL) exonerou nove ministros e um secretário especial das suas 23 pastas ministeriais existentes no momento e nomeou seus substitutos nesta quinta-feira, 31. A informação foi publicada no Diário Oficial da União de hoje. Os ministros deixam os cargos no limite do prazo para concorrer a cadeiras dos poderes Executivo e Legislativo nas eleições de outubro de 2022. Durante o dia deverá ocorrer um cerimônia oficial para anúncio das trocas e, mais para a frente, cada ministério deverá promover suas cerimônias de transferências próprias. Confira a lista:

Flávia Carolina Péres, deixa o comando da Secretaria de Governo da Presidência da República, e será substituída por Célio Faria Júnior, que era chefe do gabinete pessoal de Bolsonaro;

Tereza Cristina deixa o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e será substituída por Marcos Montes Cordeiro, que era Secretário-Executivo da Pasta;

João Roma sai do Ministério da Cidadania e em seu lugar fica Ronaldo Vieira Bento, que anteriormente comandava a assessoria de Assuntos Estratégicos do ministério;

Marcos Pontes deixa o cargo de Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações e é substituído por Paulo César Rezende de Carvalho Alvim, que era secretário de Inovação da Pasta;

Rogério Marinho deixa a liderança do Ministério do Desenvolvimento Regional e em seu lugar fica Daniel de Oliveira Duarte Ferreira, que anteriormente era secretário executivo da Pasta;

Tarcísio Gomes de Freitas sai do Ministério da Infraestrutura e é trocado por Marcelo Sampaio Cunha Filho, ex-secretário executivo da Pasta;

Damares Alves sai do cargo de Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, sendo substituída por Cristiane Rodrigues Britto, ex-secretária nacional de Políticas para as Mulheres;

Onyx Lorenzoni deixa o Ministério do Trabalho e Previdência e em seu lugar fica José Carlos Oliveira, que comandava o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);

Gilson Machado sai do Ministério do Turismo e é substituído por Carlos Alberto Gomes de Brito, que exercia o cargo de diretor-presidente da Embratur.

Além dos nove ministros, o ator Mário Frias também deixa o cargo de secretário Especial de Cultura do Ministério do Turismo e é substituído por Hélio Ferraz de Oliveira, que exercia a função de secretário especial adjunto da Cultura.


Curta e Compartilhe.


Leia Também