Blog do Edyy

Urgente em Conquista: Foi entregar o gás e estuprou menina com deficiência intelectual

Por volta das 21h30 dessa terça-feira (10), a guarnição do PETO foi acionada pelo CICOM para averiguar uma situação de estupro de vulnerável, no bairro Urbis VI, em Vitória da Conquista. No local, os militares mantiveram contato com a genitora da vítima que informou ter tomado conhecimento da situação ao chegar em sua casa, no início da noite, quando seus filhos relataram o ocorrido. Sua filha, uma adolescente, portadora de deficiência intelectual, contou que um entregador de gás de cozinha a abusou sexualmente.

O homem a teria beijado e lhe despido em seguida, chegando à prática da conjunção carnal. A situação também foi confirmada pelo outro filho da solicitante, uma criança de 04 anos, que teria presenciado o crime. Diante da situação, os policiais se deslocaram com a vítima e sua genitora para o registro da ocorrência, ao tempo em que outros policiais foram alertados sobre o crime. O suspeito foi localizado, posteriormente, por uma guarnição da CIPT-Sudoeste (RONDESP) e conduzido à delegacia, onde admitiu ter beijado a adolescente e tocado em suas partes íntimas, mas negou ter praticado a conjunção carnal. A ocorrência foi registrada para adoção das medidas necessárias e segue sob investigação. A Polícia Militar lembra a todos que crianças e adolescentes precisam de orientações, cuidados e vigilância constantes, com vistas à prevenção e combate à violência e exploração sexual. Lembra ainda que, como forma de alertar a sociedade sobre esse grave problema, foi lançada, justamente neste mês, a Campanha Maio Laranja, que tem por objetivo promover uma maior interação, discussão e o desenvolvimento de atividades entre família, sociedade e poder público, na busca de soluções para o enfrentamento e a prevenção ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. A Campanha alerta para o fato de que as vítimas, em sua grande maioria, não tem, nem mesmo a percepção do que é o abuso sexual e de que estaria sendo vítima de um crime. Nesse sentido, a polícia orienta a todos para que não deixem crianças e adolescentes sozinhas ou em companhia de estranhos e, também, que ao menor sinal de alerta ou perigo, especialmente se ocorrer o relato ou mudança repentina de comportamento das crianças e adolescentes, busque por ajuda junto aos órgãos competentes, como a Polícia e Conselho Tutelar.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também