Na manhã desta quinta-feira (25), a Secretaria Municipal de Saúde da cidade de Itarantim, iniciou a testagem rápida em alguns moradores do distrito de Ribeirão do Salto, que pertence ao município de Itarantim.

De acordo com a Secretaria, cerca de 50 testes rápidos foram destinados ao distrito, e tem por objetivo testar a situação dos moradores, para saber se há alguém positivado com o novo coronavírus, a covid-19.

A ação está sendo realizada na Unidade de Saúde Ribeirão do Salto e deverá se estender durante todo o dia, pois se trata de um trabalho delicado e através de profissionais capacitados para tal.

Até o presente momento Ribeirão do Salto não contabilizou nenhum caso confirmado de coronavírus. Continuaremos na expectativa para que o distrito continue sem registrar casos da covid-19.

Confira o boletim atualizado do município sede de Itarantim:


O governo federal decidiu declarar estado de emergência fitossanitária nas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

A medida à uma nuvem de gafanhotos que está a cerca de 250 quilômetros da fronteira do Rio Grande do Sul com a Argentina.

A preocupação das autoridades do setor agropecuário e de produtores rurais é o dano que os insetos possam causar às lavouras e pastagens, se houver infestação.

O estado de emergência tem por objetivo permitir a implementação de plano de supressão da praga e adoção de medidas emergenciais.

De acordo com portaria publicada nesta quinta-feira (25) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a emergência fitossanitária é por um prazo de 1 ano.

Gafanhotos

A dieta da praga Schistocerca cancellata varia, conforme a espécie, entre folhas, cereais, capins e outras gramíneas. Segundo informações repassadas à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul, a nuvem é originária do Paraguai, das províncias de Formosa e Chaco, onde há culturas de cana-de-açúcar, mandioca e milho.

Em nota, o mistério informou que está acompanhando o fenômeno em tempo real e que “emitiu alerta para as superintendências federais de Agricultura e aos órgãos estaduais de Defesa Agropecuária para que sejam tomadas medidas cabíveis de monitoramento e orientação aos agricultores da região.

De acordo com a pasta, especialistas argentinos estimam que os insetos sigam em direção ao Uruguai. A ocorrência e o deslocamento da nuvem de gafanhotos são influenciados pela temperatura e circulação dos ventos.

O fenômeno é mais comum com temperatura elevada. Segundo o setor de Meteorologia da secretaria gaúcha, há expectativa de aproximação de uma frente fria pelo sul do estado, que deve intensificar os ventos de norte e noroeste, “potencializando o deslocamento do massivo para a Fronteira Oeste, Missões e Médio e Alto Vale do Rio Uruguai”.

A nota diz ainda que o gafanhoto está presente no Brasil desde o século 19 e que causou grandes perdas às lavouras de arroz na Região Sul no período de 1930 a 1940. “No entanto, desde então, tem permanecido na sua fase ‘isolada’, que não causa danos às lavouras.”

O ministério informa que especialistas estão avaliando “os fatores que levaram ao ressurgimento desta praga em sua fase mais agressiva” e que o fenômeno pode estar relacionado a uma conjunção de fatores climáticos.

A Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul orienta os produtores rurais gaúchos a informar a Inspetoria de Defesa Agropecuária da sua localidade se identificar a presença de tais insetos em grande quantidade. Com informações da Agência Brasil.


Mesmo com 30 casos confirmados de Covid-19, a primeira dama e Secretária Municipal de Educação, da cidade de Itororó, a senhora Cláudia Regina Santos Pinheiro, promoveu uma festa junina, em sua escola particular.

Segundo informações colhidas pela redação do Blog do Edyy, o evento foi realizado na noite desta terça-feira (23), e reuniu mais de 20 pessoas.

Apesar de todos estarem utilizando máscara de proteção, está proibido qualquer tipo de aglomeração, no município.

Vale lembrar que a cidade de Itororó tem seguido a risca as medidas de isolamento. As igrejas, por exemplo, continuam fechadas. O comércio está funcionando de forma bastante limitado e com todos os critérios de higiene.

Confira logo abaixo o boletim atualizado do município.

 


Na tarde desta terça-feira (23), a Polícia Militar da cidade de Potiraguá recebeu uma denúncia de que um homem, não identificado estaria assediando as mulheres que diariamente fazem caminhada, às margens da rodovia, BA-270.

Segundo informações de testemunhas, o “Taradão do Carrapato”, fica escondido debaixo da ponte do Carrapato, e dentro do mato. Em contato com a nossa redação, uma mulher, que não quis ter o nome revelado disse que o tarado fala palavras pornográficas com as mulheres e ainda mostra os órgãos genitais.

Ao receberem a denúncia, uma guarnição da Polícia Militar saiu em diligência, fez uma varredura embaixo da ponte e foi até na ponte do Rio Pardo mas não conseguiu localizar o indivíduo.

Em contato com o comandante do pelotão de Potiraguá, o CB Márcio Rosa, a guarnição estará fazendo a ronda todos os dias, na localidade, no intuito de localizar o meliante.


Nuvem de gafanhotos ataca lavouras na Argentina — Foto: Divulgação/Governo da Província de Córdoba

Produtores rurais e funcionários do governo da Argentina estão monitorando a entrada de uma nuvem de gafanhotos no país. Os insetos vieram do Paraguai e, por lá, destruíram lavouras de milho (veja mais abaixo). Agora, a praga avança na parte do território argentino que faz fronteira com o Brasil e com o Uruguai.

Segundo projeção do país vizinho, os insetos podem chegar ao oeste do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, oferecendo riscos às lavouras desses estados.

Monitoramento do governo argentino mostra que nuvem de gafanhotos se aproxima do Brasil — Foto: Reprodução/Senasa

O engenheiro agrônomo da Emater de Uruguaiana (RS), Daniel da Costa Soares, disse ao G1 que a situação é nova tanto para produtores quanto para profissionais da área. “Ainda não temos muita certeza do que vai acontecer, se eles vão entrar aqui ou não, mas já estamos conversando com produtores sobre o assunto”, diz.

A orientação da Emater é que os produtores façam o monitoramento constante das lavouras.

De acordo com o governo argentino, a nuvem chegou ao país no fim da semana passada.

As principais regiões atingidas na Argentina são as províncias de Santa Fé, Formosa e Chaco, onde existe produção de cana-de-açúcar e mandioca e a condição climática é favorável.

Em aproximadamente um quilômetro quadrado podem ter até 40 milhões de insetos, que consomem em um dia pastagens equivalentes ao que 2 mil vacas ou 350 mil pessoas comem, disse o engenheiro agrônomo argentino Héctor Medina à agência Reuters.

O governo argentino afirma que os insetos podem passar por vilas e cidades, mas não causam danos diretos aos seres humanos, apenas causam riscos a plantações e pastagens.

No Brasil, já houve surto de gafanhotos em regiões mais quentes e úmidas do país, como o Pará. Em 2017, os insetos passaram por diversos municípios do estado, atacando lavouras de mandioca, trazendo prejuízos econômicos, além de riscos ao meio ambiente e saúde da população, com o uso indiscriminado de inseticidas e outros defensivos. G1


O dia do policial militar é comemorado no dia 24 de junho.

A data celebra o serviço dos profissionais que arriscam as suas vidas diariamente para cumprir a importante missão de proteger as pessoas, dar cumprimento às leis, combater o crime e preservar a ordem pública.

24 de junho recorda a morte de um militar enquanto reivindicava melhores condições de trabalho.

É assim desde 2017, quando a Lei Nº 13.449, de 16 de junho de 2017 alterou a data comemorativa, até então celebrada no dia 21 de abril.


 

“Oi ! Aqui é da Pamonha da Vandika.

Trabalhamos com pronta entrega e encomendas de pamonhas congeladas, mas não fazemos delivery.

🤩 Encomendas para eventos, consulte-me.

E então, quantas vai querer ?”.

Não vai ter São João, mas vai ter tradição. Encomende sua pamonha em Itabuna no telefone ou (WhatsApp) 73991235670


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.998 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +4,2%), 50 óbitos (+3,5%) e 1.950 curados (+8,4%). Dos 49.084 casos confirmados desde o início da pandemia, 25.255 já são considerados curados, 22.338 encontram-se ativos e 1.491 tiveram óbito confirmado.

As confirmações ocorreram em 362 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (50,57%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram (1.262,18), Itajuípe (1.088,28), Uruçuca (1.081,92), Gandu (1.058,54) e São José da Vitória (1.007,60).

O boletim epidemiológico contabiliza 49.084 casos confirmados, 101.758 casos descartados e 105.784 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta terça-feira (23).

Na Bahia, 6.554 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.185 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.351 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 62% No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 898 leitos exclusivos para o coronavírus, 670 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 75%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 1.491 mortes pelo novo coronavírus.

1442º óbito – homem, 57 anos, residente em Barreiras, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 07/06 e veio a óbito dia 20/06, em unidade da rede pública, em Barreiras;

14343º óbito – mulher, 40 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade, foi internada dia 26/05 e veio a óbito dia 13/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1444º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e doença cardiovascular, foi internada dia 06/06 e veio a óbito dia 20/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1445º óbito – homem, 62 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 29/05 e veio a óbito dia 30/05, em unidade da rede pública, em Lauro de Freitas;

1446º óbito – homem, 70 anos, residente em Salvador, portador de diabetes, foi internado dia 12/06 e veio a óbito dia 20/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1447º óbito – homem, 67 anos, residente em Teixeira de Freitas, sem informação de comorbidades, foi internado dia 13/06 e veio a óbito dia 15/06, em unidade da rede pública, em Teixeira de Freitas;

1448º óbito – homem, 54 anos, residente em Poções, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 04/06 e veio a óbito dia 21/06, em unidade da rede pública, em Vitória da Conquista;

1449º óbito – homem, 72 anos, sem informação de comorbidades, veio a óbito dia 01/06, em domicílio;

1450º óbito – mulher, 39 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes e obesidade, foi internada dia 11/06 e veio a óbito dia 13/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1451º óbito – homem, 59 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 05/06 e veio a óbito dia 12/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1452º óbito – homem, 78 anos, residente em Salvador, portador de diabetes, foi internado dia 22/05 e veio a óbito dia 07/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1453º óbito – homem, 78 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença hepática, data de admissão não informada, veio a óbito dia 12/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1454º óbito – homem, 79 anos, residente em Itaberaba, portador de hipertensão arterial e doença cardiovascular, foi internado dia 10/06 e veio a óbito dia 21/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1455º óbito – homem, 87 anos, residente em Salvador, portador de doença respiratória crônica, foi internado dia 28/05 e veio a óbito dia 06/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1456º óbito – mulher, 63 anos, residente em Barreiras, portadora de hipertensão arterial, foi internada dia 11/06 e veio a óbito dia 13/06, em unidade da rede pública, em Barreiras;

1457º óbito – homem, 54 anos, residente em Ipiaú, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 23/05 e veio a óbito dia 20/06, em unidade da rede pública, em Vitória da Conquista;

1458º óbito – homem, 21 anos, residente em Simões Filho, sem comorbidades, foi internado dia 11/06 e veio a óbito na mesma data (11/06), em unidade da rede pública, em Salvador;

1459º óbito – mulher, 93 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular e obesidade, foi internada dia 03/06 e veio a óbito dia 12/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1460º óbito – homem, 15 anos, residente em Salvador, sem comorbidades, foi internado dia 20/06 e veio a óbito dia 21/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1461º óbito – mulher, 61 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular e neoplasias, foi internada dia 17/06 e veio a óbito dia 21/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1462º óbito – mulher, 84 anos, residente em Ilhéus, sem informação de comorbidades, foi internada dia 10/06 e veio a óbito dia 18/06, em unidade da rede pública, em Ilhéus;

1463º óbito – homem, 29 anos, residente em Salvador, portador de neoplasias e doença do sistema nervoso, foi internado dia 21/05 e veio a óbito dia 10/06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

1464º óbito – homem, 69 anos, residente em Itabuna, portador de doença cardiovascular, data de admissão não informada, veio a óbito dia 19/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1465º óbito – homem, 58 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 27/05 e veio a óbito dia 10/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1466º óbito – homem, 86 anos, residente em Itanagra, portador de neoplasias, foi internado dia 03/06 e veio a óbito na mesma data (03/06), em unidade da rede pública, em Alagoinhas;

1467º óbito – mulher, 53 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes, doença cardiovascular e doença renal crônica, foi internada dia 24/04 e veio a óbito dia 19/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1468º óbito – homem, 72 anos, residente em Salvador, portador de neoplasias, foi internado dia 21/05 e veio a óbito dia 23/05, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

1469º óbito – homem, 75 anos, residente em Alagoinhas, portador de doença respiratória crônica, data de admissão não informada, veio a óbito dia 16/06, em unidade da rede pública, em Alagoinhas;

1470º óbito – mulher, 73 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 12/06 e veio a óbito dia 16/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1471º óbito – homem, 73 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 12/06 e veio a óbito dia 14/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1472º óbito – mulher, 62 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade, foi internada dia 03/06 e veio a óbito dia 16/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1473º óbito – homem, 69 anos, residente em Salvador, portador de doença respiratória crônica, foi internado dia 07/06 e veio a óbito dia 13/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1474º óbito – homem, 63 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 07/06, veio a óbito dia 13/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1475º óbito – homem, 63 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular. Internado dia 09/06, veio a óbito dia 14/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1476º óbito – homem, 68 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 10/06, veio a óbito dia 13/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1477º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 28/05, veio a óbito dia 15/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1478º óbito – homem, 86 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internado dia 12/06, veio a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1479º óbito – homem, 85 anos, residente Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 18/06, veio a óbito no mesmo dia (18/06), em hospital da rede pública, em Salvador;

1480º óbito – mulher, 60 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade. Internada dia 31/05, veio a óbito dia 15/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1481º óbito – homem, 78 anos, residente em Salvador, sem informação acerca de comorbidades. Internado dia 10/06, veio a óbito dia 17/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1482º óbito – homem, 77 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. Internado dia 21/05, veio a óbito dia 14/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1483º óbito – homem, 38 anos, residente em Salvador, sem informação acerca de comorbidades. Internado dia 06/06, veio a óbito dia 16/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1484º óbito – homem, 76 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 30/05, veio a óbito dia 19/06, em hospital filantrópico, em Salvador;

1485º óbito – homem, 70 anos, residente em Valença, sem informação acerca de comorbidades. Também sem informação sobre o dia de internação, veio a óbito dia 17/06, em hospital da rede filantrópica, em Valença;

1486º óbito – mulher, 72 anos, residente em Valença, sem informação acerca de comorbidades. Também sem informações sobre a data da internação, veio a óbito dia 11/06, em hospital filantrópico, em Valença;

1487º óbito – homem, 78 anos, residente em Valença, portador de hipertensão arterial. Sem informações acerca da data de internação, veio a óbito dia 06/06, em hospital filantrópico, em Valença;

1488º óbito – mulher, 46 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença respiratória crônica. Internada dia 14/05, veio a óbito dia 31/05, em hospital público federal, em Salvador;

1489º óbito – homem, 47 anos, residente em Valença, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Sem informações acerca da data de internação, veio a óbito dia 17/06, em hospital filantrópico, em Valença;

1490º óbito – homem, 25 anos, residente em Salvador, portador de neoplasias e imunodeficiência. Internado dia 25/05, veio a óbito dia 28/05, em hospital público, em Salvador;

1491º óbito – homem, 81 anos, residente Valença, portador de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Sem informações acerca da data de internação, veio a óbito dia 17/06, em hospital filantrópico, em Valença.


O motorista rodoviário Emerson Lopes, tomou coragem, se pintou de palhaço, e soltou o verbo através das redes sociais, com milhares de visualizações, contra a triste situação em que vivem esses profissionais, parados há noventa dias.

Muitos já foram dispensados dos seus empregos. Muitos estão na iminência de perderem suas colocações.
As autoridades cruzam os braços, e não encontram soluções. Preferem proibir o transporte de passageiros, que já atingiu toda Bahia.

Veja o vídeo:


Um incêndio em uma propriedade rural, no final da manhã desta terça-feira (23), na cidade de Potiraguá, assustou moradores dos Bairros Cajazeiras (Orêa da Vaca) e do Bairro Alto da Colina, na (Sapolândia).

Segundo informações de testemunhas, o incêndio pode ter sido propositalmente, e que as chamas chegaram próximo a algumas residências.

A redação do Blog do Edyy esteve no local e registrou o fato em vídeo. Assista;

Além de causar danos à natureza, o ato criminoso de provocar incêndios ambientais também afeta a saúde do próximo, resulta em prejuízos para atividades econômicas como as lavouras e gera demais problemas para o bem-estar de toda a comunidade.