Blog do Edyy

Nome de marqueteiro baiano ganha força para fazer a campanha de Lula em 2022

Por: Bnews

Há anos a Bahia tem monopolizado o mercado do marketing político quando o assunto é campanha eleitoral vitoriosa à presidência da República. Desde a redemocratização do Brasil sempre existe algum jornalista ou publicitário baiano na linha de frente conduzindo a busca dos votos do eleitor.

Em 2022 a tendência é ter mais de um nesse processo: além de João Santana, coordenador de campanhas exitosas de Lula (PT) e Dilma Rousseff (PT), que agora está com Ciro Gomes (PDT), outro baiano surge na bolsa das apostas para tocar o retorno de Lula nas urnas: Raul Rabelo, incensado por Sidônio Palmeira. O martelo ainda não foi batido.

Integrante da Leiaute, a mesma agência que tem Palmeira na linha de frente, Rabelo fez parte da campanha Lula/Haddad no pleito passado, elogiada por setores políticos e da comunicação, principalmente pelo encaminhamento dado no segundo turno.

Palmeira, nome também lembrado para chefiar a função, não deve assumir o posto, pois se dedicará a campanha de Jaques Wagner (PT) ao governo da Bahia no próximo ano. Ligado ao senador, o marqueteiro quer somar ao seu currículo mais uma vitória no Estado, mas sem deixar de prestar consultoria direta aos aliados no cenário nacional.

Denunciado, Queiroz quer ser deputado federal e comenta: ‘boa ideia’

O policial Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Patriota), investigado por operar um esquema de “rachadinha” no gabinete, faz planos para a eleição de 2022 e anunciou para interlocutores que pretende disputar uma vaga a deputado federal. Segundo a colunista do UOL, Juliana Dal Piva, ele também aguarda o movimento do presidente Jair Bolsonaro que ainda não escolheu por qual partido vai disputar a reeleição.

Procurado, Queiroz escreveu diretamente à coluna que considera uma “boa ideia”. Na mensagem enviada, ele disse: “obrigada por me informar sobre possível candidatura a dep federal (sic), pois nem eu mesmo sabia dessa pretensão. Mas, sabe, você me deu uma boa ideia”. É a primeira vez que ele responde diretamente, sem intermédio de sua defesa, a um veículo de imprensa desde a entrevista concedida ao SBT em dezembro de 2018.

Queiroz foi colocado em liberdade pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) em março deste ano. Ele e a mulher tiveram a prisão decretada pelo juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio, no ano passado, durante as investigações sobre desvio de salários no antigo gabinete de Flávio na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio). Com isso, Queiroz foi preso na casa de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro, em junho do ano passado.

Depois, o ex-assessor e a mulher, Márcia Aguiar, ficaram oito meses em prisão domiciliar. Ele ainda ficou um mês preso em Bangu e ela passou um mês foragida até que a defesa obteve um habeas corpus.

Assim que obteve a liberdade, Queiroz retomou sua rotina de alinhamento com a família Bolsonaro e de postagens favoráveis ao clã nas redes sociais. Ele também tem feito acenos defendendo as mesmas posições do presidente Jair Bolsonaro. No dia em que se vacinou, por exemplo, Queiroz postou “look down já mais” (sic).

Ex-prefeito de Simões Filho, e irmão do senador Otto Alencar perde direitos políticos e tem vida política complicada

A Justiça Federal condenou o ex-prefeito de Simões Filho, Eduardo Alencar (PSD), irmão do senador Otto Alencar, por improbidade administrativa. Eduardo teve os direitos políticos suspensos por cinco anos, o que vai interferir diretamente em sua vida política. Isso porque nos bastidores da política a informação é de que ele seria candidato a deputado estadual com apoio do irmão.

De acordo com o Ministério Público Federal da Bahia (MPF-BA), Eduardo Alencar teria beneficiado a empresa Marpel Engenharia LTDA na licitação para a construção de quadra poliesportiva do distrito de Mapele, assim como na execução de obras de infraestrutura urbana, na gestão de 2001 a 2004.

Os recursos para as obras eram oriundos dos ministérios do Esporte e das Cidades, segundo a denúncia.

Joseládio Oliveira de Lima, Virgínia Lúcia de Sousa Portela, Justiniano Ferreira da Conceição, enquanto membros da Comissão de Licitação, e Orlando Marques de Figueiredo Filho e Marpel Engenharia LTDA também foram condenados. A então secretária municipal de Infraestrutura, Claudia Campos e Silva, foi absolvida pela Justiça por falta de provas.

A Justiça proibiu os condenados de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica, pelo prazo de cinco anos. Também determinou a perda da função pública, caso ainda estejam no exercício dos cargos que exerciam quando praticaram o ato de improbidade.

Negando as denúncias, Eduardo tem se apoiado em pareceres preliminares do Tribunal de Contas dos Municípios, que aprovariam suas contas durante a gestão. O ex-prefeito pode recorrer da decisão.

Urgente! DPT de Conquista acionado: Corpo de homem é encontrado nesta quinta-feira

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Vitória da Conquista foi acionado na manhã desta quinta-feira (27).

Segundo informações obtidas pela reportagem do Blog do Rodrigo Ferraz, o corpo de um homem, ainda não identificado, foi encontrado em uma localidade rural da vizinha cidade de Tremedal.

O corpo será encaminhado ao DPT da terceira maior cidade da Bahia.

PDT quer lançar secretário exonerado por Rui Costa candidato a deputado

O presidente do PDT na Bahia, deputado federal Félix Mendonça, agradeceu nesta quarta-feira (19) o trabalho feito pelo pedetista Lucas Costa à frente da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri). Lucas, que recebeu o convite para ser candidato a deputado estadual ou federal pela legenda, foi exonerado do cargo pelo governador Rui Costa (PT), após ser informado da decisão pela internet, pela imprensa e hoje pelo Diário Oficial.

“Lucas Costa fez grande trabalho técnico à frente da Seagri, onde estava desde setembro de 2019. Nesses quase dois anos, o agro na Bahia cresceu cerca de 17% em todos os setores. Mesmo na pandemia, em 2020, o crescimento foi de mais de 5%. Durante a gestão dele, a secretaria estimulou a produção agrícola investindo em modernização e equipamentos, facilitando o trabalho do homem do campo e do empreendedor. Esperamos que isso tenha continuidade, pelo bem da agricultura e pecuária na Bahia”, afirmou Félix.

O presidente do PDT baiano disse que Lucas Costa, que é natural de Itapetinga, poderá escolher se deseja disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa ou na Câmara Federal. “Ele está avaliando qual seria a melhor decisão. O fato é que será um candidato competitivo, pois tem grandes serviços prestados à Bahia”.

*Transmissão de cargo* – Lucas Costa se despediu hoje (19) dos colaboradores da secretaria e fez a transmissão de cargo para o novo titular da Seagri, João Carlos Oliveira. Ele recebeu inúmeros telefonemas de apoio e de agradecimento de entidades ligadas ao agronegócio, a exemplo da Associação Baiana de Produtores de Algodão (Abrapa) e da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba).

“Fizemos uma transmissão de cargo pacífica. Passamos o dia reunidos com o novo secretário, que é um grande amigo. Agradeço a todo apoio do PDT, na figura do deputado Félix, que foi um grande parceiro da Seagri nesse tempo em que fui secretário”, ressaltou Lucas Costa.

“O balanço foi extremamente positivo. Fizemos a maior modernização da história da agricultura na Bahia. Obtivemos safras recordes, a exemplo da soja. O setor corresponde hoje a 51% das exportações da Bahia, sendo destaque na geração de emprego e no Produto Interno Bruto (PIB) baiano”, acrescentou.

Sobre uma eventual candidatura, Lucas Costa afirmou que irá avaliar o convite feito pelo PDT. “Vamos ouvir a família, os amigos e avaliar o melhor caminho para o futuro”.

Elegível, Lula confirma candidatura presidencial em 2022

O ex-presidente Lula (PT) confirmou, pela 1ª vez, sua candidatura presidencial nas eleições de 2022. Em entrevista concedida a uma revista francesa, o petista disse que “não hesitará” em disputar o pleito contra o atual presidente Jair Bolsonaro.

A declaração foi feita à Paris Match, publicação impressa que circula na capital francesa. A entrevista foi publicada nesta 4ª feira (19.mai.2021).

Questionado literalmente se será candidato nas eleições de 2022, Lula respondeu: “Se estiver na liderança das pesquisas para ganhar as eleições presidenciais e gozando de boa saúde, sim, não hesitarei”.

Presidente Lula em 2022, é possível?“, perguntou a revista francesa. “”Sim é possível. Basta fazer a pergunta para povo brasileiro”, disse Lula.

“Acho que fui um bom presidente. Criei laços fortes com a Europa, América do Sul, África, Estados Unidos, China, Rússia. Sob meu mandato, o Brasil tornou-se um importante ator no cenário mundial, notadamente criando pontes entre a América do Sul, África e os países árabes, com o objetivo de estabelecer e fortalecer uma relação Sul-Sul e demonstrar que o predomínio geopolítico do Norte não é inexorável”, declarou.

O ex-presidente também respondeu sobre a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que anulou suas condenações feitas pela operação Lava Jato. Lula voltou a criticar a conduta do ex-juiz Sergio Moro nos processos.

“Em meu 1º depoimento, disse ao juiz Moro: ‘Você está condenado a me condenar porque a mentira foi longe demais e você não tem como voltar atrás’. Essa mentira realmente envolveu um juiz, promotores e a grande mídia do país, os quais me condenaram antes mesmo de eu ser julgado. O que eles não sabiam é que estou pronto para lutar até o último suspiro para provar que se uniram para me impedir de ir às eleições”, afirmou.

A relação diplomática entre Brasil e França também foi tema da entrevista de Lula. Ele falou sobre a importância do cultivo da amizade entre os 2 países.

“Acho que a relação entre os nossos dois países sempre foi extraordinária, excepcional! Acho que tem que continuar assim, apesar das diferenças ocasionais. O Brasil não deve procurar entrar em conflito com nenhum país. Nossa última guerra foi contra o Paraguai há 150 anos! Posso ter divergências com o presidente dos Estados Unidos, mas não devo perder de vista que devo manter relações diplomáticas com ele para garantir a democracia, a política de desenvolvimento, as relações comerciais, a ciência e a tecnologia”, concluiu. Fonte: Poder 360

Aras manda à CPI da Covid investigações sobre cinco governadores, Rui Costa compõe lista

A Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou à CPI da Covid investigações em curso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) referentes a eventuais irregularidades no combate à Covid-19. São citados os governadores do Amazonas, Wilson Lima (PSC); da Bahia, Rui Costa (PT); de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo); do Pará, Helder Barbalho (MDB), e de São Paulo, João Doria (PSDB). As informações são da CNN Brasil.

O ofício é assinado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e endereçado ao presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). Aras diz que o levantamento é “oriundo da Assessoria Jurídica Criminal no STJ deste gabinete, contendo informações acerca dos procedimentos investigativos criminais em que se apuram crimes relacionados à aplicação de recursos destinados ao combate à pandemia e que estão sob a responsabilidade daquela assessoria”.

“O compartilhamento de documentos e informações entre autoridades em esforços apuratórios são muito úteis para o progresso de suas respectivas linhas investigativas, preservando-as nos casos sigilosos de sua exposição”.

Quem remeteu os processos a Aras foi a subprocuradora-geral, Lindôra Araújo. Ela escreve que “nesses casos, o acesso aos autos da investigação dependem de prévia autorização do ministro relator (do STJ)” e encaminha também um link para que a CPI possa acessá-los.

Inquéritos

Sobre o governador do Amazonas, Wilson Lima, foram encaminhados dois inquéritos: um sobre aquisição de respiradores e outro sobre irregularidades sobre hospital de campanha. Além disso, quatro notícias de fato, que são investigações preliminares.

Já Rui, há um inquérito aberto investigando a compra de respiradores.

A PGR também informou que há uma investigação preliminar sobre o hospital de campanha em Minas Gerais.

Há dois inquéritos abertos contra Helder Barbalho, do Pará: um sobre aquisição de 1.600 unidades de bomba de infusão e outro de aquisição de 400 ventiladores.

Em relação ao governador Joao Doria, de São Paulo, há quatro investigações preliminares. Uma sobre aquisição de doses da Coronavac, e outra sobre compra de respiradores. Fonte: Bnews

“Ele só ganha na fraude no ano que vem”, diz Bolsonaro sobre uma eventual vitória de Lula em 2022

Após pesquisas indicarem um fortalecimento da candidatura do ex-presidente Lula (PT) para as eleições presidenciais de 2022, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar o sistema eleitoral brasileiro, defendeu a aprovação do voto impresso e afirmou que o petista só ganha as eleições de 2022 na fraude.

“Um bandido foi posto em liberdade, foi tornado elegível, no meu entender para ser presidente. Na fraude. Ele só ganha na fraude no ano que vem”, disse Bolsonaro nesta sexta-feira, 14, em Terenos (MS), onde participou de um ato para a entrega de títulos de posse de terra.

Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha, Lula tem 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro. No segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 55% a 32%, desempenho puxado sobretudo pelas intenções de voto no Nordeste. A pesquisa apontou queda de popularidade do presidente.

Em um discurso de cerca de 30 minutos em Mato Grosso do Sul, o presidente fez uma defesa veemente da aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) para a criação do voto impresso nas eleições brasileiras.

Bolsonaro também voltou a criticar a CPI da Covid, em curso do Senado Federal, e criticou a composição dos integrantes da comissão.

“Agora se faz uma CPI em Brasília que não é para apurar propina, disso a imprensa está com saudade. Faz uma CPI com aquela composição que, puxa vida, para apurar omissões do governo federal. Mas na hora de convocar governadores, ela é contra”, disse.

O Globo

Neto rebate Maia e diz que único projeto para 2022 é candidatura ao governo da Bahia

Presidente nacional do DEM, ACM Neto reiterou nesta segunda-feira (10) que seu único projeto eleitoral para 2022 é a candidatura ao governo da Bahia.

A afirmação foi uma resposta ao ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que afirmou nesta segunda, em entrevista à rádio Metrópole, que o ex-prefeito de Salvador seria um nome plausível para ocupar a vice na tentativa de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no próximo ano.

“Estão espalhando muitas fake news usando o meu nome, mas, quem me conhece, sabe muito bem qual é o meu projeto político para o ano quem vem”, afirmou.

“Todos sabem que o meu desejo é disputar o governo do estado. Ainda não me coloco como pré-candidato, pois o momento é de tratarmos do enfrentamento à pandemia, mas esse é o único projeto, conforme já disse publicamente em diversas ocasiões”, acrescentou. Fonte: Bahia Notícia

Rodrigo Maia afirma que ACM Neto pode ser vice de Bolsonaro em 2022

De saída do DEM após desavenças internas com o presidente do partido, o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, por conta da sua sucessão na Câmara, o ex-presidente da Casa, Rodrigo Maia, em processo de filiação ao PSD, afirmou acreditar que o antigo correligionário possa sair como vice-presidente na chapa de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) em 2022.

A declaração de Maia, que já foi negada diversas vezes por Neto, foi dada em entrevista para a Rádio Metrópole, nesta segunda-feira, 10. De acordo com ele, o cacique democrata estaria articulando a posição do partido com o Planalto com a intenção de apoiar o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), como candidato ao governo da Bahia.

“Não tenho muita informação, mas é minha análise. É como vejo a construção do Democratas nesse momento, muito próximo do Planalto. E se minha análise estiver certa, Roma é candidato a governador da Bahia”, afirmou.

Na análise de Maia, a anulação da condenação de Lula, que devolveu os direitos políticos ao ex-presidente, mexeu com o cenário político baiano, fortalecendo o PT para o pleito de 2022, onde o ex-governador Jaques Wagner será o candidato, e minando a candidatura de Neto.

Apesar da afirmação de Maia, é notório que o clima entre Roma e Neto, antigos aliados, não está muito bem após o atual ministro da Cidadania aceitar o convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir a pasta. Ainda de acordo com Maia, Neto articulou para que seu então aliado assumisse o Ministério, mas a baixa na popularidade de Bolsonaro fez com que o político recuasse e rompesse laços com Roma. “Na minha opinião, ele queria que Roma fosse ministro. Trabalhou efetivamente, mas depois recuou pra valer com medo da repercussão. ACM Neto não tem coragem de assumir Bolsonaro porque a rejeição é muito grande na Bahia. Depois ele tentou tirar João Roma, mas ele prevaleceu”, disse Maia.

Por Fernando Valverde – A Tarde Online