A décima rodada do Campeonato Municipal de Potiraguá, realizado na tarde deste domingo (08), no Estádio Municipal Davi Rego, foi disputada pelas equipes Estrela do Morro X Barcelona, jogo que teve início as 13h0 e terminou com o placar de Estrela do Morro 0x4 Barcelona. As 15ho foi a vez das equipes Art Ball X Acoita, terminando em Acoita 1X0 Art Ball.

No próximo domingo (15), a equipe das Populares irá jogar contra o Time do Flamengo de Dunga para saber quem ficará em primeiro ou segundo lugar do grupo A. No grupo B Acoita e Sport jogam pra saber quem fica e quem sai e saber quem é o primeiro e segundo colocado. O Acoita joga pelo empate e garante a classificação ficando em segundo lugar no grupo, já o Sport só a vitória interessa.

Confira a tabela atualizada:

 

Como de costume o público lotou o Estádio Municipal Davi Rego, conforme relata nas fotos tiradas pelo Blog do Edyy na tarde deste domingo. Confira nossa galeria logo abaixo.


O torcedor brasileiro vive a expectativa pela partida da próxima segunda-feira (02), às 11h, onde o Brasil enfrentará o México pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Porém, do lado mexicano, tudo indica que além de enfrentar a maior campeã da história dos mundiais, os adversários estão tendo outro problema para lidar.

De acordo com informações divulgadas pelo jornal “El Universa”, do México, uma “epidemia de gripe” está afetando o elenco mexicano, e também ao técnico Juan Carlos Osório. Inclusive, o periódico chamou atenção para o fato do comandante ter tossido bastante na derrota para a Suécia, na última rodada da fase de grupos.

Essa situação teria se iniciado ainda antes da segunda rodada da fase de grupos, quando o México venceu a Coreia do Sul. Essa partida foi realizada em Rostov e a temperatura da cidade estava muito elevada, gerando um contraste muito grande com o ar-condicionado do hotel onde a seleção mexicana estava hospedada. Diante disso, um intenso choque-térmico teria desencadeado a doença que está sendo transmitida de jogador para jogador. “Quando um melhora, já contagiou outro”, afirma a publicação do jornal.


A segunda rodada do Campeonato Municipal de Futebol de Potiraguá foi bastante emocionante, na tarde deste domingo (06), no Estádio Davi Rego.

A primeira partida deste domingo teve início as 13h30, com os times Flamengo de Dunga contra o time do Rio Pardo, onde o time do Rio Pardo venceu com goleada por 5 a 0.

Já no segundo jogo, as 15h00 foi a vez dos times Art Ball e Sport que se enfrentaram numa partida bastante disputada, durante todo o jogo. Nenhum dos times chegaram ao ataque com perigo, já no final do segundo tempo, aos 48, o time do Sporte chegou com muita pressão na área do Art Bal e conseguiu um apertado gol numa falha do goleiro Xuxa.

 


A sinceridade de Halef Pitbull chamou atenção na apresentação oficial, em entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira (30). De volta ao Arruda cinco meses depois de uma passagem recente, em 2017, o atacante abriu o jogo e revelou que os problemas extracampo foram determinantes para a brusca queda de rendimento no Santa Cruz. Visivelmente arrependido dos erros cometidos, o jovem de 23 anos, que pertence ao Cruzeiro até 2020, disse que retorna mais maduro e prometeu mudar a postura para se reencontrar na carreira.

“Voltar ao Santa é importante pra mim. Tive uma passagem boa no ano passado, mas sei das coisas que fiz aqui e do que não eu deveria ter feito. Fiz muitas merdas no ano passado. Estou mais maduro e feliz por retornar para dar continuidade ao meu trabalho. O que fiz de errado serve de aprendizado e quero ser outro jogador aqui para dar a volta por cima de outra maneira”, declarou.

Halef Pitbull não escondeu que a fama subiu à cabeça quando estava em alta no Tricolor. Ele ainda admitiu que algumas companhias de saídas prejudicaram o seu futebol, mas preferiu não citar nomes. “Estava fazendo muitos gols, me empolguei e comecei a fazer besteiras. Mas volto pra cá diferente porque sei das coisas erradas que acabei fazendo. Não vou falar nomes, mas muita gente sabe com quem eu saia. Agora, se depender de mim, o torcedor pode ficar tranquilo”, comentou.


A bola vai rola no Estádio Municipal Davi Rego neste domingo (29), na grande estreia do Campeonato Municipal de Futebol de 2018 de Potiraguá , que será realizado pela Prefeitura Municipal.

A abertura será as 13h30 com a escolinha da Catuense, na direção do professor e atleta Peta, logo mais as 15h0 a equipe das Populares enfrentará a equipe do Bahia.

Este ano o Estádio Davi Rego ganhou algumas reformas e mudanças. Antes os torcedores teria que fazerem algumas necessidades fisiológicas  nos matos, agora foi construídos dois banheiros para melhor servir os torcedores que estarão presentes durante todo o evento.

Outra mudança foi o deslocamento da cerca que separa o campo da parte exterior do estádio, que foi puxada mais um pouco pra fora, dando assim mais espaço interno para o aquecimento dos atletas.


Santa Cruz acertou a contratação de um velho conhecido para a disputa da Série C. O atacante Halef Pitbull está de volta ao Arruda após cinco meses. Depois do final da Série B do ano passado, ele se desligou do clube, retornou ao Cruzeiro e foi emprestado ao Ipatinga-MG. Ele tinha um acerto encaminhado ao futebol português logo após este empréstimo, mas não deu certo. Com isso, acertou seu retorno ao Santa.

No Ipatinga-MG, Halef Pitbull teve uma passagem bem discreta. Foram apenas três partidas disputadas na segunda divisão do Campeonato Mineiro. Duas como titular – em uma delas foi expulso – e uma saindo do banco de reservas.

A polêmica comemoração de Halef Pitbull contra o Sport (Foto: Futura Press)

A polêmica comemoração de Halef Pitbull contra o Sport (Foto: Futura Press)

Em 2017, no Santa Cruz, Halef Pitbull começou o ano vivendo um bom momento. Até o mês de março, tinha marcado seis gols. Mas depois começou a perder espaço na equipe titular. Um dos momentos mais marcantes da passagem foi a comemoração polêmica após uma vitória sobre o Sport, na Ilha do Retiro, por 2 a 1, na Copa do Nordeste. Ele subiu no escudo do Leão e deu tapas. Durante a Série B, foi preterido por outros atacantes. Ao todo, fez nove gols em 38 partidas.

Halef Pitbull tem contrato com o Cruzeiro até janeiro de 2020.


Anderson Nassrala (empresário) e Marcelo Djian (diretor de futebol do Cruzeiro) definiram destino de atacante Halef Pitbull (d): ele jogará o Módulo II pelo Ipatinga e depois irá para o Marítimo de Portugal

Jogador disputará Módulo II do Mineiro e depois assinará com o Marítimo

O Cruzeiro emprestou o atacante Halef Pitbull ao Ipatinga para a disputa do Módulo II do Campeonato Mineiro. A passagem do jogador pelo clube do Vale do Aço será uma espécie de “ponte” antes da ida para o Marítimo, de Portugal.

Em contato com o Superesportes, o empresário de Pitbull, Anderson Nassrala, justificou a transferência de momento para o Ipatinga ao fato de o Campeonato Português estar na metade da disputa. Nessa circunstância, o centroavante ficaria em desvantagem em relação aos atletas de sua posição no elenco do time da Ilha da Madeira.

Logo, Halef Pitbull defenderá o Tigre na divisão de acesso do Estadual e, em julho, viajará a Portugal para, enfim, se acertar com o Marítimo. O contrato no clube português valerá por toda a temporada 2018/2019.

 

Em 2017, Pitbull defendeu o Santa Cruz. O início foi promissor, com gols importantes na Copa do Nordeste e no Campeonato Pernambucano. Depois, caiu de rendimento e amargou junto com o elenco coral o rebaixamento à Série C. Em toda a temporada, o atacante disputou 38 jogos e marcou nove gols.

 

Antes dessa negociação, o Cruzeiro já havia acertado os empréstimos do goleiro Lucão e do volante Eurico ao Ipatinga. É possível que outros atletas fora dos planos de Mano Menezes sigam o mesmo caminho.

 


O atacante Halef Pitbull, que estava emprestado ao Santa Cruz para a disputa da última Série B, não deve ir mais para o Clube Marítimo de Portugal. Cruzeiro e Marítimo ainda não conseguiram chegar a um acordo, segundo apurou a reportagem do (ge), e o negócio caminha para não acontecer.

O Marítimo queria, no negócio, ficar também com um percentual do jogador e ter um valor fixado no contrato. Entretanto, o Cruzeiro não aceitou a cessão de parte dos 70% dos direitos econômicos que tem do atacante, por acreditar que o jogador pode ainda render ganhos ao clube no futuro por ainda ter 23 anos. Nesta temporada, o jogador fez 38 partidas e marcou nove gols. A reportagem apurou, entretanto, que o Fortaleza sondou a situação do jogador a pedido do técnico Rogério Ceni.

Anderson Nassrala, empresário do atacante, explicou a situação com o Marítimo, disse que existem outras possibilidades para o atacante, que tem contrato com o Cruzeiro até janeiro de 2020, mas evitou falar em nomes.

– O negócio deu uma parada. O Cruzeiro não está aceitando as condições do Marítimo, que quer que ele vá com o passe fixado e ficar com um percentual. Mas o Cruzeiro não está aceitando. Vamos se amanhã tem alguma novidade, mas até agora ele se apresenta no dia 3 no Cruzeiro. Tem alguns clubes brasileiros procurando ele, e estamos estudandos as possibilidades.


Na última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, nesta terça-feira, no Arruda, o Santa Cruz venceu. Havia mais de dois meses, os tricolores não tinham forças para bater os rivais, fator determinante para o rebaixamento para a Série C. Contra um Juventude sem objetivos – fixou-se numa intermediária, sem chance de ascensão à elite nacional -, o Tricolor criou muitas oportunidades e venceu os gaúchos, por 5 a 2, com gols de Anderson Salles, Wiliam Barbio (2x), Halef Pitbull e Marcílio. Mateus Santana e Felipe Lima descontaram para os sulistas.

O Santa Cruz aparece na 18ª colocação da Série B, com 37 pontos. O Tricolor pode perder uma posição, na zona de rebaixamento, no final de semana, caso o ABC vença o Ceará. O Juventude fica em 8º, com 51, mas pode cair quatro casas e terminar a Série B em 12º.

O jogo começou em ritmo lento, com lances criados por vacilos dos defensores, principalmente. O Juventude assustou com Ramon e João Paulo, mas nada que abalasse o goleiro Jacsson. A partir dos 25 minutos, o Santa Cruz teve maior a posse de bola e pressionou. Halef Pitbull, duas vezes, João Paulo e Wiliam Barbio tiveram chances, mas desperdiçaram. Aos 39, Anderson Salles ganhou na raça da defesa gaúcha e abriu o placar. Aos 43, foi a vez de Wiliam Barbio mandar para o fundo das redes e ampliar.

O Juventude deu sinais, no começo do segundo tempo, que iria bater de frente com os tricolores. Logo aos cinco minutos, Mateus Santana diminuiu. A reação durou pouco, e Marcílio tranquilizou os tricolores, com um belo gol. Halef Pitbull, quebrando um jejum de seis meses, fez o quarto e Wiliam Barbio apareceu para, de novo, deixar sua marca. No fim, Felipe Lima fez mais um para os gaúchos, e o placar se definiu: 5 a 1.

Santa Cruz e Juventude entram em férias até o início de janeiro de 2018, quando se apresentam visando às primeiras competições da temporada. O Tricolor se prepara para o Campeonato Pernambucano e a Copa do Nordeste, enquanto o Juventude espera o início do Campeonato Gaúcho.


Nos seus 103 anos de vida, o Santa Cruz talvez nunca tenha vivido uma crise tão grande quanto a que se iniciou na segunda metade dos anos 2000. Mais precisamente em 2007, quando caiu da Série B do Campeonato Brasileiro para a Série C e depois ainda foi parar na Série D. Passado o calvário, o Tricolor jogou a Série A no ano passado, mas aos poucos parece repetir o passado. Rebaixado para a Série B logo de cara, acaba de confirmar a segunda queda seguida, desta vez novamente para a Série C e justamente dez anos depois da primeira.

Agonizando na Série B desde a sua metade, o Santa Cruz já vinha preparando a queda há algum tempo e ela aconteceu neste sábado, em Varginha, na derrota por XxX para o Boa Esporte. A queda se deu neste sábado também por conta da vitória do Guarani sobre o CRB. Uma simples vitória dos tricolores adiaria o rebaixamento pelo menos em mais uma rodada.

A queda do Santa Cruz é ainda mais dolorosa por conta dos objetivos do clube. Quando caiu da Série A no ano passado, o discurso era para conseguir a volta já nesta temporada. Isso foi repetido até pelo menos o fim do primeiro turno, quando consideravam o acesso viável.

A queda, no entanto, começou a ser escrita desde o começo da Série B. O técnico Vinícius Eutrópio, que começou a trabalhar em janeiro no clube, já entrou no campeonato nacional bastante contestado por não ter sequer chegado nas finais do Campeonato Pernambucano e da Copa do Nordeste. Ele foi demitido apenas na sexta rodada e a crise financeira, que já era clara, ficou ainda mais evidenciada.

Quando demitiu Eutrópio, o Santa devia dois meses de salários aos jogadores e ao tentar contratar outro treinador, ouviu de um deles que não aceitaria justamente por conta disso. A dica ouvida para manter Adriano Teixeira, ex-zagueiro e auxiliar da casa, foi colocada em prática, mas a equipe continuou a despencar na tabela.

Apegado ao passado, o clube foi em busca de Givanildo Oliveira, que chegou com fama de “Rei do Acesso” e ainda falando em recolocar o Santa Cruz na Série A. No entanto, ele esteve longe de atingir o objetivo e chegou a ficar sete jogos seguidos sem vencer até ser demitido.

Já com um discurso diferente – enfim falando em livrar o time do rebaixamento -, Marcelo Martelotte chegou em setembro com uma difícil missão. Fazer o time voltar a jogar um bom futebol e acalmar os ânimos nos bastidores por conta dos constantes atrasos salariais. Num primeiro momento, os objetivos até foram atingidos, mas durou pouco tempo e o Santa voltou a ser presa fácil para os seus adversários.

Na semana passada, já com o rebaixamento em iminência, a maior crise interna do ano se instalou no clube. Os jogadores ameaçaram parar de treinar e nem jogar as últimas rodadas caso parte dos salários não fossem pagos. Os jogadores deram um prazo até a próxima segunda-feira ao presidente Alírio Moraes e os diretores e prometem, a partir daí, parar de forma definitiva.