O clima é de total tranquilidade na fazenda Esmeralda, em Potiraguá, no sul da Bahia, pertencente ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e a seu irmão, Lúcio Vieira Lima, ocupada por um grupo indígenas da tribo Pataxós-Hã-Hã-Ha, na madrugada do último sábado (23).

Apesar do susto que os moradores da fazenda do ex-ministro Geddel tiveram, depois da ocupaçõ do grupo indígenas, o clima entre os moradores da cidade e os índio são de muita tranquilidade.

No vídeo logo abaixo é possível ver a boa interação dos índios cantando e brincando com algumas crianças e alguns moradores da cidade de Potiraguá.

Posted by Beatriz Alves on martes, 26 de septiembre de 2017

De acordo com a Polícia Civil, o delegado Antônio Roberto Gomes da Silva Júnior, que é coordenador da Polícia Civil de Itapetinga, disse que os depoimentos dos funcionários confirmam que a invasão do terreno foi feita por índios. Por isso, diz que o caso será remetido para a Polícia Federal (PF), que é responsável por atuar em situações que envolvam pessoas indígenas. o caso está sobre o comando da Polícia Federal de Vitória da Conquista


Caso será apurado pela Polícia Federal de Vitória da Conquista

A TV Santa Cruz, afiliada da Rede Bahia, esteve na fazenda e conseguiu conversar com um dos líderes da ocupação. O índio de Ararauã, que é do muncípio de Pau Brasil, disse que o terreno da fazenda já foi usado como cemitério por povos indígenas.

“A gente está lutando para estar no espaço onde tem um cemitério dos nossos antepassados. Essa terra aqui tem o espaço dos nossos antepassados”.

Em entrevista ao G1, o delegado Antônio Roberto Gomes da Silva Júnior, que é coordenador da Polícia Civil de Itapetinga, disse que os depoimentos dos funcionários confirmam que a invasão do terreno foi feita por indíos. Por isso, diz que o caso será remetido para a Polícia Federal (PF), que é reponsável por atuar em situações que envolvam pessoas indígenas.

“Três funcionários disseram que eles estavam armados e falavam em dialetos, indicando que realmente se tratam de índios. Então, o caso irá para a PF”.

O delegado destaca que todos os funcionários que estavam na fazenda, e que foram feitos de reféns, foram liberados pouco após a ocupação. Ninguém foi ferido pelos índios.

A Fazenda Esmeralda foi invadida, por volta das 2h do sábado, por cerca de 25 homens que estavam armados com espingardas e outras armas longas.

Geddel está preso no complexo da Papuda, em Brasília, desde 8 de setembro. A prisão ocorreu três dias após a polícia ter encontrado R$ 51 milhões em cédulas em um imóvel supostamente utilizado por ele. Antes, ele já cumpria prisão domiciliar em Salvador. O G1 não conseguiu contato com a defesa de Geddel.

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

Geddel

Na última quarta-feira (20), o gabinete do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Rogério Schietti Cruz retirou a prioridade de tramitação que havia sido atribuída a um recurso do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso em Brasília.

O recurso diz respeito à prisão domiciliar de Geddel, decretada em julho. Geddel foi preso pela primeira vez por suspeita de obstruir investigações ao supostamente tentar impedir as delações do ex-deputado Eduardo Cunha e do doleiro Lúcio Funaro. Dias depois, foi colocado em prisão domiciliar por decisão do desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

A defesa do ex-ministro levou o caso ao STJ. Ao chegar lá, o processo foi cadastrado como de tramitação prioritária, um benefício previsto em lei para quem é portador de doença grave ou tem mais de 60 anos. Geddel tem 58 anos.

Após a descoberta pela Polícia Federal de R$ 51 milhões em dinheiro vivo em um apartamento em Salvador – dinheiro atribuído ao ex-ministro –, ele teve de deixar a prisão domiciliar e foi levado para o presídio da Papuda, em Brasília.


Governo fez confirmação na manhã desta terça-feira (26).

A Bahia vai ficar de fora do horário de verão mais uma vez. O governador Rui Costa confirmou a informação durante um evento na manhã desta terça-feira (26).

Este é o sexto ano consecutivo que o estado não vai aderir. A última vez que a Bahia adiantou os relógios no verão foi em 2011, após oito anos sem participar.

Em 2012, o governador Jaques Wagner chegou a anunciar que a Bahia entraria no horário de verão, mas a decisão foi cancelada. A justificativa, segundo o governo, foi pela rejeição da população. Uma pesquisa encomendada pelo governo na época apontou que 75% da população baiana se mostrava contrária à adesão ao horário de verão.

Horário de verão no país

  • Início – 0h de 15 de outubro (relógio são adiantados em 1 hora)
  • Fim – 0h de 18 de fevereiro (relógios são atrasados em 1 hora)

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, confirmou na segunda-feira (25) que o horário de verão será mantido em 2017. Com a decisão, os moradores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão adiantar os relógios em 1 hora a partir do dia 15 de outubro.

O fim do horário de verão chegou a ser avaliado pelo governo depois que um estudo do Ministério de Minas e Energia apontou queda na efetividade do programa, já que o perfil de consumo de eletricidade não estava mais diretamente ligado ao horário e sim à temperatura, com picos de consumo nas horas mais quentes do dia.

Entretanto, o país passa por mais um ano de chuvas fracas que reduziram o armazenamento de água nas represas das hidrelétricas e o governo vem adotando medidas para garantir a oferta de eletricidade, entre elas o aumento da importação de energia do Uruguai e início da importação da Argentina.

Diante desse quadro, mesmo que pequena, a economia de energia proporcionada pelo horário de verão pode ajudar o sistema elétrico nacional.

O Ministério de Minas e Energia informou que, para 2018, o governo deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

Desde 2008, o horário especial vigora até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte, que em 2018 será no dia 19 de fevereiro, quando os relógios serão atrasados em 1 hora.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então Presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase seis meses, vigorando de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932.

No verão seguinte, a medida foi novamente adotada, mas, depois, começou a ser em períodos não consecutivos. Primeiro, entre 1949 e 1953, depois, de 1963 a 1968, voltando em 1985 até agora.

O período de vigência do horário de verão é variável, mas, em média, dura 120 dias. Em 2008, o horário de verão passou a ter caráter permanente.

Anualmente o consumo de energia cai cerca de 0,5% durante a vigência do horário diferenciado.

Veja abaixo a nota do governo confirmando a manutenção do horário de verão:

Governo federal mantém Horário de Verão 2017/2018

O Horário De Verão de 2017/2018 está mantido para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Com a decisão, o novo horário entra em vigor no dia 15 de outubro e se mantem até 17 de fevereiro de 2018.

À zero hora do primeiro dia do Horário de Verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora nas seguintes unidades federativas: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo. No último dia, os relógios devem ser atrasados em uma hora.


A consulta ao saque do Abono Salarial do PIS/Pasep – Ano Base 2015 – pode ser consultado por aplicativo para celulares lançado pelo Ministério do Trabalho. O aplicativo está disponível para o sistema operacional Android, e pode ser baixado na Playstore.

Mais de 1,46 milhão de pessoas ainda não sacaram os recursos disponíveis, que chegam a R$ 1,018 bilhão, segundo levantamento da Coordenação do Abono Salarial do MTb.

O prazo para os saques foi prorrogado e vai até 28 de dezembro deste ano. A decisão foi anunciada pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), no final de junho.
Pela decisão, tem direito ao dinheiro quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2015, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

A consulta individual também pode ser feita pelo link: verificasd.mtb.gov.br/abono.


Um motorista do aplicativo Uber foi encontrado morto neste domingo (24), em Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador. De acordo com o jornal “Correio”, Juraci Laércio Guimarães Cal Filho, 37 anos, saiu de Salvador na tarde de sábado (23) para fazer uma corrida particular, fora do aplicativo, até Feira.

No sábado (23), a família da vítima chegou a divulgar fotos nas redes sociais e via Whatsapp em busca de informações. Juraci foi encontrado morto em seu carro, em Feira de Santana, na tarde de ontem. De acordo com a família, a suspeita é de que ele tenha sido vítima de latrocínio – roubo seguido de morte.

Ainda segundo a publicação, não há informações sobre a pessoa que solicitou a viagem. O corpo de Juraci será enterrado na tarde desta segunda-feira (25) no Cemitério Quinta dos Lázaros.


Os homens armados que ocupou no último sábado (23) a fazenda Esmeralda, em Potiraguá, no sul da Bahia, pertencente ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e a seu irmão, Lúcio Vieira Lima, afirmam ser indígenas. Segundo informações da TV Bahia, caso a etnia dos ocupantes seja confirmada, a Polícia Federal deve assumir o caso.

De acordo com a Polícia Civil, funcionários chegaram a ficar reféns do grupo, composto por 25 homens – entre eles também estão integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento Luta pela Terra (MLT). Um dos membros do grupo afirmou, em entrevista à TV Bahia, que a ocupação abrange 9 mil hectares (90 mil metros quadrados) da fazenda, de forma a retomar um espaço sagrado que funcionava como cemitério de seus ancestrais. Geddel tem 12 fazendas em sete municípios da Bahia, avaliadas em ao menos R$ 67 milhões


Faltando apenas três semanas para o Dia das Crianças o comércio de Vitória da Conquista já se prepara para atender a demanda e atrair a garotada. O estoque foi reforçado na expectativa de que as vendas superem o ano passado.

Oferecendo várias opções para as crianças desde carrinhos até grandes robôs. O Blog do Edyy pode registrar na tarde deste domingo (24), no Shoping Conquista Sul, que as lojas reforçaram o estoque pensando em atender a demanda e já pensando também no Natal, pois o Dia das Crianças termina sendo um termômetro para essa data.

Muitas crianças já sabem o que vão querer e segundo uma mãe que ali estava presente, disse que os pais tem que escolher um brinquedo bom para as crianças e que, “O produto tem que caber no orçamento dos pais e agradar a criança”, disse a mãe.

 


Uma fazenda que segundo a polícia pertence ao ex-ministro do governo Temer Geddel Vieira Lima e ao irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima, foi invadida na madrugada deste sábado (23), no município de Potiraguá, sul da Bahia.

De acordo com o delegado Antônio Roberto Gomes da Silva Júnior, coordenador da Polícia Civil em Itapetinga, município onde o caso foi registrado, cerca de 25 homens que dizem ser índios, armados com espingardas e outras armas longas, invadiram a Fazenda Esmeralda por volta das 2h da manhã.

“Eles fizeram os funcionários reféns durante toda a madrugada e, no início da manhã, libertou todo mundo”, afirmou o coordenador, acrescentando que ninguém ficou ferido na ação.

Ainda segundo Antônio Roberto Júnior, outras pessoas que seriam do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra (MST) e do Movimento de Luta Pela Terra (MLT) trambém invadiram a fazenda. O delegado destaca, entretanto, que os integrantes que seriam dos movimentos sociais não estão armados.

O coordenador de Itapetinga informou que um inquérito foi instaurado para apurar o caso, e que se for comprovado que os invasores são realmente índios, o caso passará para a Polícia Federal.

A reportagem entrou em contato com a defasa de Geddel, que ficou de averiguar o caso. O G1 tentou falar com o deputado Lúcio Vieira Lima, mas não conseguiu contato.


 

Um grupo de pessoas supostamente indígenas, invadiram a fazenda do ex-ministro Geddel Vieira Lima, localizada as margens do Rio-Pardo, há 9 KM da cidade de Potiraguá, conforme as informações chegadas ao Blog do Edyy na manhã deste sábado (23)..

De acordo com algumas pessoas que estiveram no local, que não teve o nome informado, os índio fecharam o ramal que dá acesso a fazenda e o clima é tenso no local.

Geddel é proprietário de algumas fazendas de gado em sete municípios da Bahia. Só as margens do Rio-Pardo, são três. A fazenda invadida pelos supostos Índios neste-sábado (23), foi destaque no programara da Rede Globo, (Fantástico), em uma matéria que falava sobre os patrimônios do ex-ministro.

Geddel foi preso no último dia 8 de setembro após a Polícia Federal apreender R$ 51 milhões em um dos apartamentos dele em Salvador.

As informações são do blog Políticos do Sul da Bahia

 


Este final de semana, no sábado (23), o Boteco Bistrô terá um ótimo som de barzinho para você curtir com seus amigos e se divertir com sua família.

Com um ambiente muito agradável e de uma linda estrutura 100% madeira, o final de semana no Boteco Bistrô promete ser de grande movimentação.

Aproveite e combine com os amigos e escolha a sua mesa que vai ser couvert-artístico.

Localizado na Praça da Bandeira, na Rua Manoel de Brito Alves, em Potiraguá.