Blog do Edyy

João Roma admite a colegas que disputará governo da Bahia, diz coluna

Ministro da Cidadania do governo Jair Bolsonaro, o deputado João Roma (Republicanos-BA) admitiu a colegas de governo que pretende mesmo se candidatar a governador da Bahia em 2022.

A informação foi divulgada neste sábado (28) pelo Metrópoles. Segundo a publicação, o diálogo teria ocorrido nos últimos dias.

De acordo com outros ministros do governo, Roma contou que, para não “perder a vaga” na Câmara, lançará sua mulher, Roberta Roma, como candidata a deputada federal.

Firmino Alves: Convenção partidária define chapa (Samuel e Homão) para disputar sucessão municipal

Foi realizado neste sábado (28), na cidade de Firmino Alves a Convenção Partidária do Partido Social Democrático (PSD) 55.

O evento, que reuniu diversas autoridades políticas da região formalizou a chapa  (Samuel e Homão) candidatos a prefeito e vice-prefeito que irá disputar a nova eleição para prefeito e vice-prefeito de Firmino Alves, após decisão da justiça.

Conforme mostram as imagens enviadas para a redação do Blog do Edyy, a Praça principal do município ficou pequena com o grande número de pessoas presente.

Segundo informações de alguns moradores da cidade, a nova eleição já está praticamente definida e o empresário Samuel é o favorito para esta sucessão municipal.

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DA CONVENÇÃO

A eleição foi convocada após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgar o agravo regimental interposto em um recurso eleitoral e manter o indeferimento do registro de candidatura do Padre José Aguinaldo dos Santos (PDT). Com a decisão do TSE, os votos a ele conferidos foram anulados, e por isso, uma nova eleição precisa ser realizada no Município.

A eleição suplementar para os cargos de prefeito (a) e vice-prefeito (a) do Município, acontecerá no dia 3 de outubro deste ano.

O empresário Samuel concorreu as eleições do ano passado com o também candidato na época, o padre Agnaldo, aonde ficou em segundo lugar com um total de 2.000 votos contra 2.092 votos anulados do padre. Sendo assim, após a decisão da justiça em realizar uma nova eleição no município a expectativa é que, agora, o empresário e pecuarista Samuel, vença com a maioria dos votos válidos. Segundo as informações, ele deverá concorrer com o atual prefeito interino, o vereador (ex-presidente da Câmara) Fabiano Sampaio, do (PDT).

As convenções partidárias para escolhas de candidatos deverão ser realizadas entre 26 e 30 de agosto deste ano.

Firmino Alves: Convenção partidária define chapa (Samuel e Homão) para disputar sucessão municipal

Foi realizado neste sábado (28), na cidade de Firmino Alves a Convenção Partidária do Partido Social Democrático (PSD) 55.

O evento, que reuniu diversas autoridades políticas da região formalizou a chapa  (Samuel e Homão) candidatos a prefeito e vice-prefeito que irá disputar a nova eleição para prefeito e vice-prefeito de Firmino Alves, após decisão da justiça.

Conforme mostram as imagens enviadas para a redação do Blog do Edyy, a Praça principal do município ficou pequena com o grande número de pessoas presente.

Segundo informações de alguns moradores da cidade, a nova eleição já está praticamente definida e o empresário Samuel é o favorito para esta sucessão municipal.

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DA CONVENÇÃO

A eleição foi convocada após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgar o agravo regimental interposto em um recurso eleitoral e manter o indeferimento do registro de candidatura do Padre José Aguinaldo dos Santos (PDT). Com a decisão do TSE, os votos a ele conferidos foram anulados, e por isso, uma nova eleição precisa ser realizada no Município.

A eleição suplementar para os cargos de prefeito (a) e vice-prefeito (a) do Município, acontecerá no dia 3 de outubro deste ano.

O empresário Samuel concorreu as eleições do ano passado com o também candidato na época, o padre Agnaldo, aonde ficou em segundo lugar com um total de 2.000 votos contra 2.092 votos anulados do padre. Sendo assim, após a decisão da justiça em realizar uma nova eleição no município a expectativa é que, agora, o empresário e pecuarista Samuel, vença com a maioria dos votos válidos. Segundo as informações, ele deverá concorrer com o atual prefeito interino, o vereador (ex-presidente da Câmara) Fabiano Sampaio, do (PDT).

As convenções partidárias para escolhas de candidatos deverão ser realizadas entre 26 e 30 de agosto deste ano.

Quinho, prefeito de Belo Campo emite nota sobre recomendação do Ministério Público

Leia a Nota;

“Esclarecendo matéria veiculada em blog de Vitória da Conquista, em que de forma distorcida afirma que o MP emitiu parecer favorável à cassação da chapa vitoriosa Quinho/Nelson, em verdade as partes apresentaram alegações finais, sendo que o MP em sua peça final apontou, ainda que não tenha sido apresentada prova robusta alguma, pela procedência da ação temerária.

A chapa derrotada do MDB, com quase 900 votos de frente, e que vem contando com a aliança do terceiro colocado, vem tentando tirar do povo de Belo Campo a sua soberania nas urnas, seja porque não se contenta com a derrota esmagadora, seja porque querem usurpar o poder que lhes convêm, e não sei a favor do desenvolvimento e independência política do povo de Belo Campo. O candidato derrotado nas urnas, que sequer pode ser chamado de cidadão belo campense, só aparece durante 3 meses de 4 em 4 anos, já que tem ódio e nojo de Belo Campo e de sua gente, e não tem sequer uma casa própria para apresentar como obra à população de Belo Campo, porém é observado pelo poder a todo custo.

O processo ainda carece de sentença de primeiro grau, e deverá romper as instâncias superiores por parte dos perdedores.

Enquanto alguns tentam parar o desenvolvimento de Belo Campo, a Chapa vitoriosa segue a todo vapor, e aos olhos de todos o que se enxerga são diversas ações e obras. O desenvolvimento irá continuar, e não serão aqueles que nada tem a mostrar ou capazes de romper com a soberania popular”.

Lula na Bahia: Veja como será a agenda do ex-presidente em Salvador nesta quarta e quinta

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarca na Bahia nesta quarta-feira (25). O petista tem cumprido agenda em diversas regiões do Nordeste, visando as eleições presidenciais em 2022.

O primeiro evento da agenda do ex-presidente será nesta quarta-feira (25), às 16h, na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em Salvador. Lula irá participar de um encontro com movimentos sociais.

Na quinta-feira (26), a agenda do petista começa pela manhã, às 9h30, visitando à Policlínica de Narandiba. Ainda está prevista na agenda uma conferência de imprensa, reunião com presidentes de partidos da base aliada (PT, PSD, PP, PSB, PCdoB, POM e AVA), além de um encontro com movimentos negros na Senzala do Barro Preto, na Liberdade, às 16h, quando encerra os compromissos na Bahia.

Urgente: STF derruba condenação de Geddel Vieira Lima e irmão por associação criminosa

Por 3 votos a 1, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a condenação do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima, pelo crime de associação criminosa no caso das malas com milhões de reais encontradas em um apartamento de Salvador (BA).

condenação por lavagem de dinheiro, no entanto, foi mantida.

O caso foi julgado no plenário virtual, formato de deliberação em que os ministros apresentam os votos diretamente no sistema da Corte, sem a necessidade de sessão no plenário físico ou de forma presencial.

Com a decisão, a punição dos dois foi reduzida em um ano e meio. O ex-ministro passa a cumprir 13 anos e 4 meses de prisão; já o ex-deputado terá a pena reduzida para 9 anos de prisão.

O caso envolvendo os irmãos Vieira Lima se refere à apreensão de R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro e caixas em um apartamento em Salvador em 2017. Relembre no vídeo abaixo:

PF vê indícios de lavagem de dinheiro no caso de Geddel e malas de dinheiro

PF vê indícios de lavagem de dinheiro no caso de Geddel e malas de dinheiro

A Polícia Federal chegou a esse dinheiro em um desdobramento de uma operação que apurou os desvios na Caixa Econômica Federal. De acordo com o Ministério Público, era propina que estava sendo escondida pelos irmãos.

Os ministros analisaram um recurso da defesa à condenação dos irmãos, imposta pelo tribunal em outubro de 2019. Na ocasião, além da associação criminosa, os ministros entenderam que os dois também deveriam responder por lavagem de dinheiro.

Os votos

No julgamento que terminou nesta sexta-feira (20), três dos ministros que participaram da deliberação do caso em 2019 mantiveram suas posições – o ministro Edson Fachin, pela condenação; e os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes por considerar que o crime não ficou caracterizado.

O ministro Nunes Marques, que tomou posse no ano passado, se juntou à corrente que considerou que o delito de associação criminosa não ocorreu.

Segundo Gilmar Mendes, o Ministério Público não reuniu provas da indicação dos crimes supostamente cometidos pelo grupo que tinha ciência e/ou participação dos demais acusados. O ministro afirmou que o fato de dois acusados terem sido absolvidos pelo Supremo fragiliza a tese de que houve uma organização criminosa.

Mendes disse ainda que o vínculo entre a família de Geddel não é para a prática de crime. “Não se pode confundir os fortes vínculos familiares existentes, que já denotam certa estabilidade e permanência, com a associação para a prática indeterminada de crimes sem a existência das respectivas provas dessas circunstâncias”.

O ministro Nunes Marques acompanhou o voto do ministro Gilmar Mendes e considerou que não há provas suficientes do crime.

“Na hipótese, pedindo vênia ao eminente Relator, ao analisar os termos do voto condutor do acórdão embargado, verifico que o voto do Ministro Gilmar Mendes, que abriu divergência, apreciou minuciosamente todos os argumentos dos embargantes e acolho os embargos neste ponto, dando-lhes efeitos infringentes, tendo vista a existência de contradição e omissão do julgado nessa questão, porquanto não foram apresentadas provas suficientes da adesão lícita, subjetiva e permanente dos corréus Job Brandão e Luiz Fernando quanto à alegada associação criminosa, como visto acima, ainda mais que foram absolvidos”.

O ministro Ricardo Lewandowski também considerou que “os vínculos familiares entre os demais réus não constituem, isoladamente, prova cabal da associação criminosa”.

A maioria dos ministros decidiu ainda anular a condenação por danos morais no valor de R$ 52 milhões por falta de parâmetros. G1

Firmino Alves: Funcionário declara apoio à Samuel e sofre retaliação da gestão municipal

Conforme já publicamos aqui anteriormente, o município de Firmino Alves terá uma nova eleição para a sucessão municipal.

A eleição suplementar para os cargos de prefeito (a) e vice-prefeito (a) do Município, acontecerá no dia 3 de outubro deste ano, conforme publicada no Diário da Justiça Eletrônico no último dia (6) de agosto.

Sendo assim, a pequena cidade que compõe a região do Médio Sudoeste da Bahia já tem nomes de pré-candidatos ao cargo de prefeito. O primeiro nome é o do empresário Samuel Pereira Dos Santos, que é do Partido Social Democrático (PSD), que obteve um total de 2 mil votos no ano passado e o segundo nome é do atual prefeito interino, Fabiano, que foi eleito vereador e presidente da Câmara, mas assumiu a prefeitura após a justiça manter o indeferimento do registro de candidatura do Padre José Aguinaldo dos Santos (PDT).

Já na corrida dessa pré-campanha, vários moradores e até mesmo funcionários públicos da atual gestão estão assumindo publicamente o seu apoio ao empresário Samuel, nome cotado para esta nova eleição. Porém, esses funcionários estão sofrendo inúmeras retaliações em decorrência do apoio declarado ao grupo opositor ao prefeito Fabiano Sampaio, do (PDT).

Assista o vídeo abaixo;

Domingo Espetacular | acamado e arrependido, Sérgio Reis é alvo de investigação da PF por atos antidemocráticos

Foto: Reprodução | RecordTV

Sérgio Reis está sendo investigado por incitação à violência e ameaça contra a democracia. Ele e mais oito investigados também estão proibidos de se aproximar da praça dos três poderes, de senadores e ministros do STF.

Os motivos são vídeos e áudios promovendo uma manifestação contra o Supremo Tribunal Federal. Roberto Cabrini conversou com ele antes e depois da Polícia Federal cumprir o mandado de busca e apreensão na casa dele. O cantor de 81 anos deu a sua versão sobre a manifestação e as mensagens que sugerem atitudes violentas contra as instituições.

A delicada costura do PT com aliados para manter hegemonia na Bahia

Jaques Wagner tem nome colocado, mas vice-governador, do PP, fala em ser candidato, assim como o PSD pensa em lançar nome próprio à sucessão de Rui Costa.

À frente do governo da Bahia desde 2007, quando destronou o grupo do ex-senador Antônio Carlos Magalhães, o PT tem pela frente no estado uma delicada costura para evitar baixas na coligação em torno do nome do senador Jaques Wagner, provável candidato da sigla ao Executivo local em 2022. Os possíveis entraves estão nos dois maiores aliados do atual governador, Rui Costa: PP e PSD.

O vice-governador e secretário estadual de Planejamento, João Leão (PP), reivindica-se candidato, enquanto pessedistas cogitam o nome do senador Otto Alencar, de grande visibilidade na CPI da Pandemia – ambos ex-aliados de ACM, cujo herdeiro político, ACM Neto, deve ser candidato pelo DEM. Alencar, dizem políticos próximos, não está tão disposto a entrar na corrida pelo governo e vê com melhores olhos a vaga para concorrer à reeleição ao Senado. De todo modo, dizem pessedistas baianos, o partido mantém disposição de ter um cabeça de chapa.

Tanto no PP quanto no PSD, as postulações têm como pano de fundo a proibição de coligações nas eleições proporcionais e as estratégias das duas siglas de impulsionar a eleição de deputados estaduais e federais através do lançamento de candidatos majoritários. A ideia é a de que “time que não joga, não tem torcida”, nas palavras de um parlamentar do PSD. O veto às coligações nas eleições proporcionais, que pela primeira vez será posto em prática nas eleições nacionais, contudo, ainda pode mudar na reforma política em tramitação no Congresso. A Câmara aprovou o fim da regra e o projeto seguiu ao Senado, onde a volta das coligações enfrenta resistência.

“A lógica do PP é parlamentarista, de fazer bancadas no Parlamento. Com a proibição das coligações, ter candidatura própria é fundamental”, diz Leão, vice de Costa. “Já chega de os partidos aliados serem só coadjuvantes”, reclama o senador Ângelo Coronel (PSD), aliado de Otto Alencar. Pelos lados do PT, Jaques Wagner e aliados estão otimistas com a manutenção das alianças. “Seguramente vamos chegar juntos à eleição de 2022. Vamos sentar e construiremos uma chapa”, afirma Wagner.

Um componente importante na equação será a decisão de Rui Costa de continuar ou não no governo até o fim do mandato. Caso ele renuncie em abril, prazo de desincompatibilização para concorrer a algum cargo na eleição, como o Senado, Leão passaria nove meses no governo, gesto visto por petistas como aceno para que o vice-governador mantenha o PP na aliança. João Leão, no entanto, tem dito que é candidato. O vice, que refere a Wagner como “feiticeiro” por tê-lo aproximado de Rui Costa, avisa: “agora o feitiço sou eu, vou enfeitiçá-lo”, disse a VEJA.

Aliados de Rui Costa também dizem, contudo, que a vaga ao Senado na chapa petista será importante para manter os aliados aglutinados. Neste ponto, lembram que Jaques Wagner concluiu o mandato até o final, em 2014, para deixar a candidatura de senador vaga e assim contribuir com a candidatura de Costa. Na ocasião, Otto foi candidato ao Senado e se elegeu. Wagner, sem mandato ao final daquele ano, acabou assumindo o Ministério da Defesa do governo Dilma em janeiro de 2015.

Se as conversas com os aliados serão delicadas, o PT poderá contar com dois trunfos relevantes na Bahia: o fator Lula, que chegou a receber 66% dos votos baianos no primeiro turno em 2006 (patamar mantido por Dilma Rousseff e Fernando Haddad em 2010, 2014 e 2018), e a boa avaliação sobre o governo Rui Costa — 66% aprovam sua gestão, segundo o Paraná Pesquisas. Com o nome associado ao do ex-presidente no levantamento do instituto, Jaques Wagner sobe dez pontos e chega a 35%, encostado nos 37% de ACM Neto.

Ao lado de Ronaldo Carletto, prefeito de Potiraguá e comitiva prestigiam aniversário de 63 anos da cidade de Itororó

Foto: Blog do Edyy

O prefeito de Potiraguá, Jorge Cheles (PP) e sua comitiva estiveram na manhã deste domingo (22) na vizinha cidade de Itororó.

A visita do executivo Potiraguense na Terra da Carne de Sol foi para, junto com o prefeito Paulo Rios, recepcionar o deputado federal Ronaldo Carletto (PP), que se fez presente para realizar duas inaugurações e assinar uma ordem de serviço naquele município, que completou 63 anos de emancipação política.

Na oportunidade, o prefeito Jorge Cheles aproveitou para reforçar o convite do deputado no município de Potiraguá, no qual o mesmo sinalizou que fará uma visita ao município agora em setembro, que também é o mês de comemoração ao aniversário da Cidade do Azul Bahia (Potiraguá), que completará 68 anos de fundação.